Direitos humanos na pauta do MP com Você

A procuradora de Justiça Cataria Cecin Gazele é a entrevistada do programa que vai ao ar nesta sexta-feira, na TV Assembleia 

Por Silvia Magna, com edição de Angèle Murad

Rubem Roschel e Catarina Gazele sentados em cadeiras e no meio deles uma mesinha redonda com livros
"Defender os direitos humanos é tudo o que a pessoa deve fazer por si e pelo outro", defende Gazele / Foto: Lucas S. Costa

A procuradora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Direitos Humanos do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), Catarina Cecin Gazele, é a convidada do programa MP com Você que estreia nesta sexta-feira (23). A entrevista inédita vai ao ar às 14, 21 horas e 0h45, na TV Assembleia e também pelo YouTube. 

Na conversa com o jornalista Rubem Roschel, a procuradora discorre sobre a situação das chamadas “minorias” e os direitos fundamentais garantidos pela Constituição brasileira e tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário. 

Segundo Catarina Gazele, a definição de direitos humanos precisa ser mais bem compreendida, já que é uma pauta ampla e que vai além de vida, liberdade, igualdade e propriedade. 

“Quando nós falamos na expressão ‘direitos humanos’, fica mais naquela tônica internacional de cada país, quando os países assinam tratados, convenções e declarações de direitos. Mas, quando falamos em direitos humanos, logo nos vêm os movimentos sociais e o Estado com obrigação de defender. Mas buscar e defender os direitos humanos é tudo o que a pessoa deve fazer por si e pelo outro”, afirma.

Minorias

Para a procuradora, é necessário olhar com sensibilidade para os grupos considerados minoritários. Ela alerta que há pessoas que já trazem a vulnerabilidade na sua condição humana e que, por isso, é preciso combater todo tipo de mecanismo que coloque em risco os direitos desses grupos. Segundo Catarina Gazele, a busca por defesa das pautas das mulheres, negros, população LGBTQIA+ e idosos está no cerne da luta pela democracia. 

“Te dando um exemplo de igualdade e equidade: se levarmos para os direitos das mulheres, lembraremos o tratado assinado pelo Brasil em 1979 que combate qualquer discriminação à mulher em igualdade e equidade. Quando uma mulher amamenta seu bebê no cárcere, isso também é um direito fundamental. Sobre o racismo, tem que ser combatido, tanto que, dentro da Constituição Brasileira, é um crime que não prescreve. Não há democracia em um país onde as pessoas têm verdadeira ojeriza pelos direitos humanos. O desrespeito traz autoritarismo e pressupõe tudo de ruim”, aponta a integrante do MPES. 

MP com Você

O programa MP com Você é uma parceria entre o Ministério Público Estadual e a Assembleia Legislativa (Ales). A apresentação é do jornalista Rubem Roschel. Você pode assisti-lo na TV Assembleia. Para isso, basta sintonizar, na Grande Vitória, um desses canais: 3.2 (aberto e digital), 319.2 (GVT), 12 (NET), 23 (RCA) e 519.2 (Sky). Nos horários de exibição, ele pode ser visto no portal da Ales e pelo canal no Youtube, no qual também estão disponíveis as demais edições do MP com Você.

Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio 
Homens estão entre as principais vítimas de suicídio
Morte autoprovocada é quase quatro vezes maior entre homens e a terceira principal causa de óbito na faixa de 15 a 29 anos, apontam dados oficiais
Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio