Paralisação de cirurgias cardíacas em pauta

Serviços foram suspensos no dia 16 de agosto em cinco hospitais filantrópicos sob alegação de desequilíbrio econômico-financeiro

Por Gleyson Tete, com informações da assessoria do MPES e edição de Nicolle Expósito

Instrumentos cirúrgicos em primeiro plano; ao fundo, cirurgia é realizada
Decisão judicial do dia 30 de agosto determinou a retomada das cirurgias / Foto: Unifesp

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ales) vai debater na reunião ordinária da próxima terça-feira (6) a paralisação das cirurgias cardiovasculares em cinco hospitais filantrópicos capixabas. O encontro está agendado para as 9 horas, no Plenário Rui Barbosa.

Os serviços foram interrompidos com a justificativa de que faz mais de 10 anos que não há reajuste para os profissionais e que a dívida dos filantrópicos com a empresa que reúne os cirurgiões ultrapassa os R$ 5 milhões. Já os hospitais argumentam que o valor repassado por procedimento pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) é insuficiente para cobrir os custos.

Estão convidados para a reunião do colegiado o presidente do Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM/ES), Fabrício Gaburro, e os cirurgiões cardiovasculares Paulo Henrique Silva e Carlos Alberto Sancio Junior.

Decisão judicial

Na última terça-feira (30) a Justiça estadual deferiu pedido do Ministério Público do Estadual (MPES) para a retomada, dentro de 24 horas, dos serviços de cirurgia cardiovascular em cinco hospitais filantrópicos para evitar a desassistência da população capixaba e possíveis mortes, em especial, nos serviços de urgência e emergência.

Essa atividade médica é fornecida por meio de um contrato com a empresa Medcardio Ltda, que abriga a maior parte dos médicos cirurgiões cardiovasculares registrados no CRM/ES. Porém, no dia 16 de agosto a Medcardio suspendeu o atendimento cardiovascular em cinco hospitais alegando distorção do equilíbrio econômico-financeiro. 

Devem retornar com o atendimento os hospitais Evangélico de Vila Velha (HEVV), Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (Heci), Santa Casa de Misericórdia, Maternidade São José e Rio Doce de Linhares. Tais unidades hospitalares são referência na área cardiovascular e mais de 90% dos seus respectivos atendimentos são de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
 

Comissões: Saúde
Orçamento 2023 recebe 971 emendas
Comissão de Finanças terá até dia 7 de dezembro para acatar ou rejeitar as sugestões feitas à peça
Próximo governo: policiais reforçam demandas
Em reunião na Ales, eles disseram esperar que o governador reeleito atenda pleitos apresentados durante campanha eleitoral
Chuvas: Ales sinaliza apoio aos municípios
Legislativo coloca-se pronto para atender e ratificar situações oficiais de calamidade pública, permitindo agilidade no repasse de recursos estaduais 
Bahiense quer prevenção a novos atentados em escolas
Presidente da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente propõe medidas de segurança, como botão de pânico, câmeras de monitoramento e vigilância armada
Orçamento 2023 recebe 971 emendas
Comissão de Finanças terá até dia 7 de dezembro para acatar ou rejeitar as sugestões feitas à peça
Próximo governo: policiais reforçam demandas
Em reunião na Ales, eles disseram esperar que o governador reeleito atenda pleitos apresentados durante campanha eleitoral
Chuvas: Ales sinaliza apoio aos municípios
Legislativo coloca-se pronto para atender e ratificar situações oficiais de calamidade pública, permitindo agilidade no repasse de recursos estaduais