Urgência: dois projetos têm tramitação especial

Além disso, três novas propostas foram lidas durante sessão ordinária e encaminhadas a comissões da Casa para análise

Por Redação Web Ales | Atualizado há 12 dias

Deputados de costas e em pé no Plenário, ao fundo deputados sentados e acima painel eletrônico
Plenário volta a se reunir na próxima segunda-feira / Foto: Lucas S. Costa

Na sessão híbrida ordinária desta quarta-feira (3), os deputados aprovaram a tramitação em regime de urgência de duas matérias. Uma delas é o Projeto de Lei (PL) 317/2022, iniciativa de Iriny Lopes (PT) que determina o ensino de noções básicas da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) nas escolas públicas estaduais. 

Por apresentar teor similar, a medida foi apensada ao PL 135/2019, mais antigo, assinado pelo deputado Carlos Von (DC). Esse projeto sugere a criação do “Programa Maria da Penha vai à Escola”, visando “sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher”.

Ambas as propostas focam no ensino médio. Enquanto a matéria de Iriny se restringe à rede pública, Carlos Von pretende levar o programa também a escolas municipais e às unidades de ensino particulares. 

A matéria de Von recebeu despacho denegatório da Mesa Diretora, mas a decisão foi derrubada e agora o projeto passará pelas comissões de Justiça, Cidadania, Segurança, Educação e Finanças.

Também tramitará em urgência o PL 402/2022. De autoria do deputado Adilson Espindula (PDT), ele coloca, sob a responsabilidade do Estado, a estrada em Santa Teresa que liga a Rodovia ES-261 (entroncamento em Caldeirão) à Várzea Alegre. O trecho tem 9 Km de extensão. O PL será analisado pelos colegiados de Justiça, Infraestrutura e Finanças.

Fotos da sessão ordinária

Novos projetos

Três propostas começaram a tramitar, uma do governo e as outras protocoladas por deputados. O Projeto de Lei Complementar (PLC) 39/2022 versa sobre a convocação voluntária de militares da reserva remunerada para atividades de natureza policial ou militar. A iniciativa de Dr. Rafael Favatto (Patri) será avaliada pelos colegiados de Justiça, Segurança e Finanças.

Já o PL 404/2022, de Gandini (Cidadania), torna o educador Amâncio Pinto Pereira o patrono da educação no Espírito Santo. A matéria receberá parecer de Justiça, Educação e Finanças.

Por fim, o PL 403/2022, do Executivo, revoga a Lei 11.662, aprovada no mês passado. A legislação propõe benefícios fiscais para as indústrias dos segmentos têxtil e de couros, peles e assemelhados.

Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros