Projeto proíbe linguagem neutra em documentos

Segundo o autor da iniciativa, deputado Capitão Assumção, uso de expressões não binárias pode ferir a língua portuguesa

Por Silvia Magna, com edição de Marcos Bonn | Atualizado há 10 dias

Certidão de nascimento
Vedação valeria para documentos emitidos pelo Estado, como certidão de nascimento / Foto: Marcello Casal Jr. (Agência Brasil)

A utilização de linguagem neutra em documentos pessoais emitidos no estado é tema do Projeto de Lei (PL) 191/2022, de Capitão Assumção (PL). A medida proíbe o uso de termos como “gênero não binarie” e “não binário”. O parlamentar acredita que a utilização dessas expressões afronta a língua portuguesa e pode ser confundida com preconceito.

No texto proposto, a desobediência à norma poderá acarretar advertência e multa que vai de 200 a 300 mil Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs) - entre R$ 807,00 e R$ 807 mil na cotação atual. Se houver reincidência, a multa será duplicada e o funcionamento do local emissor do documento será suspenso temporariamente.

Segundo o parlamentar, a língua portuguesa não ofende nenhum gênero, já que as terminações são as que ajudam a formar a palavra para dar sentido à expressão.

“A neutralização traz consigo diversos problemas, como por exemplo, qual artigo aplicar-se-ia acaso utilizasse ‘menine’? Se a pessoa disser ‘o menine’, será um grande contrassenso, uma vez que neutraliza o substantivo, mas não o artigo”, defende o parlamentar na justificativa do PL.

“Cabe ainda destacar que a neutralização ao invés de incluir, ela excluiria, efeito totalmente contrário ao pretendido, posto que não é a língua que carrega preconceito, pois a língua é apenas um instrumento; as pessoas que carregam preconceitos e forçam qualquer um que seja diferente daquilo que se considera ‘normal’ a buscar engajamento em qualquer luta. Não se pode permitir utilizar a ‘língua neutra’ como meio de militância”, completa Assumção.

Caso seja aprovada, a virtual lei entrará em vigor na data em que for publicada em diário oficial.

Tramitação

A matéria aguarda análise das Comissões de Justiça, Cidadania e de Finanças.

Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular
Deputado alerta para uso responsável de auxílio
Majeski criticou oferta de crédito consignado para o Auxílio Brasil e lembrou os altos juros cobrados nos empréstimos
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular