Policiais civis são homenageados na Ales

Reivindicações de valorização salarial e aumento de efetivo marcaram solene na qual 28 foram homenageados com a Medalha Edmar Guimarães

Por Patrícia Bravin, com edição de Angèle Murad

Pessoas sentadas no Plenário Dirceu Cardoso e ao fundo painel escrito Dia do Policial Civil
Bahiense: falta de valorização profissional leva profissionais a irem para outros órgãos e estados / Foto: Ana Salles

A Assembleia Legislativa (Ales) realizou, na noite de terça-feira (14), sessão solene em homenagem à Polícia Civil do Espírito Santo (PCES). A solenidade foi requerida pelo deputado Delegado Danilo Bahiense (PL) e contou com a presença do deputado Torino Marques (PTB). No Estado, o Dia do Policial Civil é comemorado em 12 de junho. A data faz referência à morte de Domingos Martins, capixaba que participou como líder da Revolução Pernambucana e foi fuzilado em 1817, na Bahia. Ele é o patrono do órgão capixaba.

Álbum de fotos da sessão solene

Um dos homenageados da noite foi o delegado aposentado José Barreto Mendonça. Ele contou sua experiência na instituição desde a década de 1960. “Nós fizemos para merecer. Passei por várias fases sombrias como o Esquadrão da Morte em 1969 e o crime organizado nos anos 90. Nem vou citar nomes porque dia de festa não é pra isso. E sim pra alegria”, destacou o ex-delegado.

Desafios

A noite foi de comemorações e também reflexão sobre a instituição. Para o requerente da solenidade, a Polícia Civil tem sérios desafios. “Um deles é o efetivo. Em 1990 nós tínhamos 3.821 policiais. Três décadas depois, temos 2.500. Sem contar que a população daquela época era de 2,4 milhões de habitantes. Atualmente, passamos de 4 milhões e teríamos que ter pelo menos 6 mil policiais civis”, calculou Banhiense.

O parlamentar também falou que o Espírito Santo tem perdido servidores qualificados para outras instituições e também para outros estados. “Para ter uma ideia, um médico legisla ganha aqui R$ 5,7 mil brutos. Estuda seis anos na faculdade, faz residência, depois especialização, estuda para concurso e ainda passa pela academia de polícia. Lá em Roraima, o médico ganha R$ 22,7 mil de salário inicial”, comparou.

Ele apontou ainda o que considera ser outro grande problema: as delegacias fechadas. “Só pra citar Vitória, temos as unidades do Centro, Maruípe, Jucutuquara e São Pedro. O problema da falta de estrutura e de efetivo é a subnotificação de crimes. Sem apoio, o cidadão desiste de denunciar. Os furtos em ônibus, as vítimas quase nunca registram as ocorrências. Até por não acreditarem que terão pertences recuperados”, lamentou.

O policial Paulo Pignaton, que é presidente da Associação dos Agentes da Polícia Civil (Agenpol), endossou os comentários de Bahiense sobre as demandas de valorização salarial da PC. Ele explicou que recentemente a categoria teve avanço no plano de carreira, mas que ainda há muito a ser conquistado. “Uma injustiça salarial de décadas foi corrigida e temos esperança de que todas as outras tantas sejam revistas também”, pontuou.

Homenageados 

Um dos homenageados da noite, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol), Aloisio Duboc Fajardo, falou sobre a homenagem. “É um momento ímpar. Esses policiais estão sendo reconhecidos pelo belo trabalho que fazem ou fizeram, apesar das dificuldades. Por isso, defendemos a atualização do quadro efetivo para responder à sociedade com mais rapidez. Isso só vai acontecer se tivermos concursos anuais para preenchimento das vagas como tem a Polícia Militar. Temos cargos em que a defasagem de pessoal chega a 60%”, pontuou. 

Os homenageados receberam a Medalha Policial Civil Edmar Guimarães, criada pela Resolução 4413/2016 com o objetivo de incentivar e valorizar os policiais civis. Guimarães, ou Guima como era chamado, foi escrivão e morreu em 2002, aos 51 anos, em um acidente com a viatura policial que ele dirigia durante uma investigação.
 

Lista de homenageados

  • Geraldo Rodrigues Peçanha
  • José Barreto Mendonça
  • Leandro Comper Sperandio
  • Paulo Cesar Ferreira
  • Sérgio Almeida de Mello
  • Adorísio Leal de Andrade
  • Andreia da Silva Pontes
  • Josimar Leandro Nascimento
  • Luiz Antônio de Almeida
  • Ricardo Sergio Delgado Falcão
  • Welliton Coelho Mattos
  • Renata Vasconcellos Queiroz
  • Rodolpho Rocha Induzzi
  • Celso Marvila Lima
  • Edivandro Brito da Silveira
  • Jenildo Barcelos Gusmão
  • Jeorge Luiz Bezerra Fraga
  • Marta Fernandes de Mello
  • Leandro Amorim Ribeiro
  • Marcos Rogério do Patrocínio Farias
  • Ana Cláudia Pina Lugão
  • Luiz Carlos Ferreira do Nascimento Junior
  • Mariana Dezan Garcia
  • Alaor Duque Junior
  • Mariano de Andrade Pignaton
  • Rodrigo Arivabene Bonomo
  • Walter Buffolo
  • Welington Rodrigues Vasconcelos
Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros