Assembleia comemora 20 anos da Federação das Pestalozzi

Reunião da Frente Parlamentar pelo Desenvolvimento do Terceiro Setor destacou importância da entidade que atua para garantir direitos das pessoas com deficiência

Por Wanderley Araújo, com edição de Nicolle Expósito

Pessoas reunidas no Plenário Dirceu Cardoso
Doutor Hércules destacou importância da Fepestalozzi-ES para a inclusão de pessoas com deficiência / Foto: Lucas S. Costa

Com o Plenário Dirceu Cardoso lotado, a Frente Parlamentar pelo Fortalecimento do Terceiro Setor realizou na tarde desta quinta (9) evento em comemoração aos 20 anos de criação no estado da Federação das Associações Pestalozzi (Fepestalozzi-ES). 

O presidente da entidade, Luiz Carlos Federzen, lembrou que a Federação foi criada em junho de 2002 para reunir as várias associações do gênero, somando forças e otimizando as suas atividades. 

Fotos da reunião da frente parlamentar

A instituição atua na defesa e garantia dos direitos da pessoa com deficiência e realiza ações de assistência social em setores como educação, saúde, habilitação e reabilitação, trabalho, lazer, esporte e cultura. 

Federzen lembrou que a presença das Pestalozzi no Espírito Santo já dura 45 anos, desde que a primeira associação foi criada em Vila Velha, em 1977. 

A missão em todo o país e no mundo é atuar no atendimento de pessoas com deficiência intelectual ou múltipla, além de transtornos globais e de desenvolvimento, como autismo e síndrome de Down. 

A busca é pelo desenvolvimento humano proporcionando interação e acessibilidade na vida social por meio de incentivo à  educação, cultura, tecnologia e lazer, num trabalho no qual se insere a família do usuário do serviço. 

Acolhimento 

Luiz Carlos Federzen falou da carga de emoção trocada entre os familiares de pessoas com deficiência e os voluntários das Pestalozzi e de outras entidades com a mesma finalidade, como as Apaes (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais). “No primeiro encontro a primeira coisa que acontece é o acolhimento, quando damos um carinhoso abraço. Todos ficamos emocionados porque há busca e oferta de amparo”, relatou.  

Ele acrescentou que quando algum pai ou responsável de paciente bate às portas de uma Pestalozzi essa pessoa tem na mente a esperança de uma transformação na vida de toda a família. “Estamos ali (a entidade) como um porto seguro; e eles (os pais) acreditam em nosso trabalho, em nosso símbolo, que é o da rosa vermelha, que traduz a força do acolhimento”, sintetizou. 

União

Vanderson Gaburro, que preside no estado a Federação das Apaes, agradeceu às associações Pestalozzi por serem “mães” do movimento apaeano em todo o Brasil. Conforme explicou, foi a partir das Pestalozzi que houve inspiração para a criação das Apaes. 

“Aqui no Espírito Santo temos uma união muito forte e espero que continue dessa forma o trabalho das Pestalozzi, das Apaes, das Amaes (Associação dos Amigos dos Autistas do Espírito Santo) e da Vitória Down”, defendeu. 

Gaburro destacou que a principal luta dos movimentos do setor é buscar cada vez mais inserção social e visibilidade para as pessoas com deficiência atendidas pelas instituições do gênero. Segundo ele, há alguns anos, quando do diagnóstico de algum distúrbio envolvendo síndrome de Down, autismo ou deficiência intelectual, o que mais era ouvido dos especialistas era a palavra “não”. 

“Os médicos diziam que essas pessoas não eram capazes de fazer; a praticamente tudo a resposta era “não”. Estavam condenadas ao isolamento social”. De acordo com Gaburro, graças ao empenho das associações Pestalozzi, Apaes e outras entidades, ficou provado que se houver atendimento multidisciplinar e oportunidades os pacientes podem surpreender e ter uma vida muito próxima da normalidade. 

O resultado disso é que hoje não é raro, por exemplo, pessoas com síndrome de Down e autismo conseguirem concluir faculdade, arrumar emprego, constituir família e se destacar nas áreas dos esportes, das artes e da cultura. 

Núcleo 

O presidente da Frente Parlamentar pelo Fortalecimento do Terceiro Setor, deputado Doutor Hércules (Patri), parabenizou a Fepestalozzi-ES pelos 20 anos de atuação no estado. 

“É uma entidade que, sem dúvida, tem trabalhado muito para organizar a luta das associações que atuam nesse setor, ajudando muito nas conquistas por mais inclusão social”, enfatizou. 

O parlamentar citou que, por meio de iniciativa dele, foi criado no âmbito da Assembleia Legislativa o Núcleo do Terceiro Setor Otacílio Coser, localizado no Espaço Assembleia Cidadã (térreo da Ales). O deputado explicou que a missão do Núcleo é prestar apoio às entidades capixabas que prestam serviços sociais e assistenciais, ajudando na capacitação dessas instituições. 

O deputado Dr. Rafael Favatto (Patri) também prestigiou o evento, que contou com a presença de presidentes de associações Pestalozzi da maioria dos municípios capixabas. O parlamentar manifestou apoio à causa das entidades do gênero e colocou o mandato à disposição no sentido de prestar ajuda na interlocução junto ao poder público nas demandas que envolvem o segmento. 

Comissões:
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular
Deputado alerta para uso responsável de auxílio
Majeski criticou oferta de crédito consignado para o Auxílio Brasil e lembrou os altos juros cobrados nos empréstimos
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular