Agricultura conhece plano de segurança rural

Iniciativa visa reduzir o número de ocorrências de crimes no campo e aumentar a proteção local

Por Larissa Lacerda, com edição de Marcos Bonn

Comissão de Agricultura
Deputada Janete de Sá cobrou o envio de relatórios mensais sobre as ações / Foto: Nety Façanha/Ass. de Com.

O Plano Estadual de Segurança Rural foi apresentado na reunião desta terça-feira (31) da Comissão de Agricultura. Criado para reduzir o número de ocorrências de crimes no campo e aumentar a proteção da população rural, os termos da iniciativa foram descritos pelo subsecretário de Gestão Estratégica da Secretaria de Estado de Segurança (Sesp), coronel Antônio Marcos de Souza Reis.

As estratégias são executadas pelas instituições policiais que integram a Sesp, os órgãos estaduais ligados à agricultura, além do poder público municipal e da sociedade civil.

O modelo de gestão é focado no protagonismo local, como destacou o subsecretário. “O estado quer se tornar referência nacional no planejamento e na articulação entre o poder público e a sociedade com ampla comunicação entre os atores, respeitando a cultura local com soluções perenes, permanentes”, apontou Souza Reis.

Uma das principais novidades é a criação da Delegacia Especializada em Crimes Rurais na Polícia Civil, que contará com núcleos de investigação nas cinco regiões (noroeste, norte, serrana, metropolitana e sul) do Espírito Santo estabelecidas no programa Estado Presente em Defesa da Vida.

Essa delegacia terá sede em Vitória e seus sete núcleos serão nos municípios de Aracruz, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Linhares, São Mateus, Nova Venécia e Venda Nova do Imigrante.

A presidente da Comissão de Agricultura, deputada Janete de Sá (PSB), ressaltou a importância do plano para a população rural. “Essa era uma necessidade do Espírito Santo. Nós identificamos o aumento dos índices de insegurança nas áreas rurais, com roubo e abatimento de gado, furto de sacas de pimenta-do-reino e de café, além de equipamentos e insumos agrícolas. O plano é uma conquista para os produtores rurais e os municípios capixabas”, pontuou.

Eixos de ação

O Plano Estadual de Segurança Rural conta com quatro eixos principais: infraestrutura, inteligência, atividades operacionais e gestão inovadora. No âmbito de infraestrutura, o subsecretário destacou que o governo do Estado investiu mais de R$ 1,5 bilhão em viaturas e equipamentos para as polícias Civil, Militar e Bombeiros Militares, além de construção e reforma das unidades, entre outros pontos, para ampliar a capacidade de resposta às ocorrências.

Outro destaque é referente ao eixo de atividades operacionais. O foco está em programas como a Patrulha Rural de policiamento preventivo; na Operação Colheita, com policiamento extra nas áreas rurais durante os períodos de colheita; e na Operação Verão, com ampliação da presença policial com o pagamento de Indenização Suplementar de Escala Operacional (Iseo) nas áreas rurais, além do litoral.

Ao final da reunião, a deputada Janete de Sá apresentou sugestões ao Plano Estadual de Segurança Rural como visitas nas escolas dos municípios do interior para orientação das crianças e adolescentes e a retomada das missões especiais de captura pela Polícia Civil.

A parlamentar cobrou que seja enviado mensalmente à comissão um relatório com as ações realizadas pelo plano e os resultados. “A Assembleia Legislativa, através da Comissão de Agricultura, tem o papel fiscalizador. Precisamos dessas informações mensais desenvolvidas. É uma exigência que fazemos para que possamos dar o retorno para a sociedade de que o plano esteja de fato funcionando”, concluiu a presidente do colegiado.

Comissões: Agricultura
Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio 
Homens estão entre as principais vítimas de suicídio
Morte autoprovocada é quase quatro vezes maior entre homens e a terceira principal causa de óbito na faixa de 15 a 29 anos, apontam dados oficiais
Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio