Ales conhece alternativa para esgoto na zona rural

Programa operacionalizado por instituição financeira cooperativa visa estimular uso de biodigestores para esgoto não tratado, em substituição às fossas

Por Marcos Bonn, com edição de Angèle Murad

Tela de computador mostra imagens de participantes de reunião virtual
Iniciativa busca reduzir impacto do esgoto não tratado na saúde e no meio ambiente  / Foto: Lucas S. Costa

A Comissão de Cooperativismo conheceu, na reunião virtual desta terça-feira (8), o Projeto Água Limpa Mais Saúde, operacionalizado pela instituição financeira Sicoob. Por meio da iniciativa, proprietários rurais poderão obter financiamento a custo zero para comprar biodigestores. Esse equipamento acelera a decomposição de material orgânico e seria usado na substituição das fossas nessas propriedades. 

O projeto, que tem origem na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB-ES), tem impacto positivo no meio ambiente e também na saúde, de acordo com o superintendente de Operações e Negócios do Sicoob-ES, Alecsandro Casassi. “A gente visita o interior e o tratamento de esgoto doméstico é predominantemente feito através das famosas fossas”, frisou. Ele lembrou desvantagens dessa conduta, como o mau cheiro, a contaminação do lençol freático e o consequente surgimento de doenças. 

A saída para essa situação, com base em uma experiência de um cooperado agrícola, foi a implantação do biodigestor para processar o esgoto doméstico. Segundo explicou, o equipamento recebe os resíduos sólidos da residência e as bactérias do sistema digestivo eliminadas realizam um processo anaeróbico de decomposição do material orgânico, que vira um lodo estabilizado e descartado periodicamente.  

“É um lodo que não traz contaminação, não traz cheiro. Nesse processo a água é separada e a água pode ser descartada com 80% de pureza”, destacou o representante da instituição financeira. Nesse caso, ela poderia ser retornada de maneira segura para os rios e até mesmo usada na irrigação do solo (mas não na irrigação das folhas das plantas). 

Custos 

Por meio do projeto, o Sicoob poderá financiar a aquisição do biodigestor em até 36 parcelas e 90 dias de carência. Um dispositivo com capacidade de processamento de 700 litros/dia sai por R$ 50 mensais - esse volume é capaz de atender uma família de cinco pessoas. Já o aparelho de 1.500 litros/dia fica por R$ 75 por mês. Ele é indicado para família de até 10 pessoas.

O projeto teve início neste ano e, conforme revelou Casassi, os mil primeiros a aderirem receberão estorno de 100% da taxa de juros (de 0,99% ao mês), se não houver atraso no pagamento das parcelas. Além disso, só poderá ser concedido um bônus por CPF. O equipamento de 700 litros custa R$ 1.508 e o de 1.500 litros, R$ 2.314. 

Divulgação

O superintendente do Sicoob pediu ajuda da Comissão de Cooperativismo para divulgar e incentivar a adesão, sobretudo junto às prefeituras. “Ninguém está inventando a roda, tá tudo disponível. O que a gente percebe é a baixa informação das pessoas”, disse Casassi. Conforme pesquisa apresentada por ele, 81% dos produtores dão pouca importância para o tratamento de esgoto na propriedade e 75% não reconhecem os benefícios dessa medida. 

Presidente do colegiado, o deputado Pastor Marcos Masur (PSDB) elogiou o projeto e se comprometeu a apresentá-lo ao governo do Estado. Na opinião do tucano, o Executivo deve abraçar a iniciativa e levá-la às prefeituras. O parlamentar lembrou que, além de impacto diretos no meio ambiente e na saúde, o projeto também traz economia, na medida em que o gás liberado na decomposição pode ser aproveitado para gerar energia.

Representantes de cooperativas que participaram da reunião virtual aprovaram a iniciativa, como Pedro Antônio Silva Araújo, da Coocafé, e Renata Vaz, da Cooabriel. Junto com a Coopeavi, essas entidades são responsáveis por vender o biodigestor. 

O colegiado também contou com a participação do deputado Hudson Leal (Republicanos) e do assessor de relações institucionais da OCB-ES Davi Duarte Ribeiro. 

Biodigestor

O biodigestor é um equipamento impermeável, portanto, os resíduos não têm contato com o solo, e também compacto, além de apresentar alta eficiência – pois remove até 80% dos resíduos poluentes recebidos. É aterrado e existe nos volumes de 500, 700 e 1.500 litros por dia. Só para se ter ideia, uma pessoa produz em entre 100 e 160 litros de esgoto por dia. O equipamento tem garantia de cinco anos e durabilidade longa. 

Comissões: Cooperativismo
Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio 
Homens estão entre as principais vítimas de suicídio
Morte autoprovocada é quase quatro vezes maior entre homens e a terceira principal causa de óbito na faixa de 15 a 29 anos, apontam dados oficiais
Saúde nasal: tratamentos e riscos em pauta
Comissão recebe especialista para discutir causas de congestionamento nasal e as consequências do uso inadequado de remédios
Apuração dos votos é feita em tempo real
Resultado das eleições pode ser acompanhado por aplicativos e plataforma do TSE na internet
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio