Projeto veda cobrança em conta bancária inativa

Segundo o projeto de lei, não poderão incidir taxas sobre contas com mais de 120 dias sem movimentação

Por Gleyson Tete, com edição de Angèle Murad

Mão segurando celular e outra mão segurando extratos bancários
Assumção: inatividade deveria cessar os efeitos de qualquer prestação de serviços pelos bancos / Foto: Freepik

As instituições bancárias podem ser proibidas de cobrar taxas em contas correntes inativas no Espírito Santo. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) 769/2021, protocolado na Assembleia Legislativa (Ales) pelo deputado Capitão Assumção (Patri). 

Na justificativa da proposta, o parlamentar afirma que muitos consumidores são surpreendidos por débitos junto a bancos com os quais tiveram vínculo no passado, como é o caso da conta salário. 

“A falta de conhecimento das regras e o não mais recebimento de salário induzem esses clientes a crer que não terão qualquer problema e que o encerramento será automático, assim como a suspensão de cobrança das tarifas bancárias”, explica.

Segundo a iniciativa, são consideradas inativas as contas sem movimentação por pelo menos 120 dias. Constatada a inatividade pelo banco, o cliente deverá ser comunicado da falta de movimentação e se há interesse em manter ou encerrar a conta. Trinta dias após a comunicação, caso não haja manifestação do cliente, a conta terá de ser encerrada, de acordo com a proposta.

Assumção argumenta que a cobrança de tarifas vinculadas às contas inativas é assunto contraditório, pois a inatividade deveria cessar os efeitos de qualquer prestação de serviços pelos bancos. “Não podem cobrar qualquer tarifa vinculada àquelas contas, já que não existe mais a contraprestação de serviço”, enfatiza.

Penalidades

O projeto estabelece penalidades para quem descumprir o previsto no texto: advertência e multa que pode variar de R$ 730 a R$ 1,1 milhão, valor a ser cobrado em dobro em caso de reincidência. Tais sanções deverão ser aplicadas por órgão ou entidade estadual a serem definidas em decreto. O consumidor deverá informar a transgressão ao ente responsável. 

Para Assumção, a ideia do PL é garantir os direitos básicos do cliente porque as instituições bancárias não sofrerão prejuízos com a medida. “Haja vista que não comprometerá a solidez financeira das referidas, tendo em vista que o setor bancário vem obtendo lucros excelentes ao longo do tempo”, ressalta.

Caso a proposição seja aprovada e vire lei, a nova legislação passa a valer a partir de sua publicação em diário oficial. 

Tramitação 

A matéria será analisada pelas comissões de Justiça, Defesa do Consumidor e Finanças.

Solene homenageia defensores públicos
Sessão também foi marcada por reivindicações como melhorias estruturais, concursos e aumento no orçamento da instituição
Desabamento: Ales homenageia bombeiros
Ato foi em reconhecimento à equipe que, por 20 horas, trabalhou no resgate de vítimas de acidente ocorrido em Vila Velha, em abril
Bancos: regras de segurança serão alteradas
Proposta do governo aprovada pelos deputados adapta lei estadual à federal, contemplando cooperativas de crédito
Cariacica debate violência infantojuvenil
Foi proposto que municípios incluam em seus orçamentos recursos para construir rede integrada de atendimento
Solene homenageia defensores públicos
Sessão também foi marcada por reivindicações como melhorias estruturais, concursos e aumento no orçamento da instituição
Desabamento: Ales homenageia bombeiros
Ato foi em reconhecimento à equipe que, por 20 horas, trabalhou no resgate de vítimas de acidente ocorrido em Vila Velha, em abril
Bancos: regras de segurança serão alteradas
Proposta do governo aprovada pelos deputados adapta lei estadual à federal, contemplando cooperativas de crédito