Deputados reforçam importância da vacina

Parlamentares conclamaram a população a se vacinar para que não haja nova onda de infecções de Covid, como ocorre na Ásia e Europa

Por Titina Cardoso, com edição de Angèle Murad

Majeski em pé fala ao microfone na tribuna do plenário
Majeski: "A ameaça não é o carnaval; mas o negacionista que não vai se vacinar" / Foto: Ana Salles

Os deputados Bruno Lamas (PSB), Doutor Hércules (MDB) e Sergio Majeski (PSB) conclamaram os capixabas a se vacinarem contra a Covid-19, na sessão ordinária desta quarta-feira (24). “Ontem morreram 12 pessoas. É pouco? Porque não foi ninguém da sua casa, da sua família. O uso de máscara, o afastamento, sempre limpar as mãos, é importante. E vacinar. Olha que bom que temos a vacina hoje. Está diminuindo porque estamos sendo vacinados”, disse Doutor Hércules. 

Para Majeski, a vacinação é essencial para impedir uma nova onda da pandemia, como já acontece na Europa e na Ásia. “Temos que insistir muito na questão da vacinação. Já se fala em quinta onda da Covid. A Áustria decretou lockdown total no país. Todas as atividades foram suspensas. O governo francês também está sofrendo pressão para que decrete lockdown, já que mil pessoas estão sendo internadas por dia”, informou. 

O parlamentar ressaltou que a maioria das internações e óbitos que vêm ocorrendo em outros países são de pessoas que não foram imunizadas. “A maioria absoluta desses novos casos de internações e mortes são de pessoas que não foram se vacinar ou que tomaram a primeira dose e não voltaram para a segunda. A mesma coisa nos Estados Unidos. Na França, mais de 90% dos casos são de pessoas que não se vacinaram. Na Rússia, mais de mil pessoas têm morrido por dia. Aqui no Brasil nós arriscamos a entrar na mesma situação da Europa e da Ásia”, frisou. 

Majeski acredita que o principal problema, hoje, no Brasil, também são as pessoas que não tomaram a vacina. “No Brasil, a imprensa começou a polemizar se deve ou não ter carnaval. A ameaça não é o carnaval, não é o show, não é o shopping aberto. A ameaça é o negacionista que não vai se vacinar”. 

Ele ressaltou ainda que as pessoas precisam voltar aos postos de vacinação para tomar a segunda dose e a dose de reforço. “Não falta vacina. Falta as pessoas se conscientizarem e irem vacinar”, disse. 

Bruno Lamas também abordou o tema: “Não está faltando vacina. Já está comprovado cientificamente, e as experiências do mundo mostram isso, que a vacina, além de proteger, tem impacto na economia. A vacina salva vidas”, disse. 

Álbum de fotos da sessão ordinária

Novembro azul

Os deputados Doutor Hércules (MDB) e Dr. Rafael Favatto (Patri) reforçaram a importância dos exames preventivos de câncer de próstata. Nesse mês, é celebrado o Novembro Azul, que incentiva os cuidados com a saúde do homem e a prevenção desse tipo de câncer. 

Hércules ressaltou a necessidade de os homens realizarem o exame de toque, não apenas o de sangue. “Deixa desse preconceito. Eu faço o exame todo ano. Noventa e cinco por cento dos diagnosticados bem no início são curados”, destacou. 

Favatto também abordou o tema: “O câncer de próstata pode atingir 90% dos homens acima de 80 anos. Mas, se diagnosticado no início, tem chance de cura. São exames simples, que rapidamente são feitos: o PSA, que é o exame de sangue, e o toque, que não dura cinco segundos”.

O parlamentar ainda ressaltou que é preciso retomar os cuidados gerais com a saúde. Ele lembrou que tanto homens quanto mulheres deixaram de realizar seus exames rotineiros e preventivos durante a pandemia de Covid-19, por medo de se contaminarem, mas é necessário realizar agora esses procedimentos. 

Projetos de lei 

O deputado Delegado Danilo Bahiense (sem partido) usou seu tempo na tribuna para defender duas iniciativas apresentadas por ele. A primeira é o Projeto de Lei (PL) 777/2021, que institui a obrigatoriedade de atendimento monitorado às pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e com deficiência. 

“Temos recebido reclamações de muitos pais com relação ao atendimento de suas crianças. Essas crianças precisam de atendimento de neurologista, psiquiatra, psicólogo, fisioterapeuta e outros profissionais. A criança entra no consultório e o pai ou a mãe não podem entrar”, disse. 

“Em Minas Gerais, uma psicóloga abusou de uma criança de 8 anos. Em Manaus, um fisioterapeuta abusou de uma criança autista. É claro que são casos raros. Mas tem de colocar um vidro para que os pais tenham a visão do atendimento ou que seja colocado videomonitoramento”, defendeu. 

Ele também falou sobre o PL 788/2021, que dispõe sobre a inexigência de nova certidão de nascimento para a prática de atos oficiais. “Os cartórios estão abusando do seu poder e exigindo certidões que não deveriam exigir. Fui procurado por uma pessoa que quer casar, tem uma certidão de 2011 novinha, plastificada, e o cartório exige uma nova certidão. É uma maneira que os cartórios estão fazendo para arrecadarem”, comentou. 

Homenagem

Durante a sessão também aconteceu a entrega da Comenda do Mérito Legislativo Jairo Maria ao profissional de comunicação Geraldo César Guilherme, que não pôde participar da sessão de entrega da comenda, realizada em 5 de novembro. A homenagem foi realizada pelo deputado Torino Marques (PSL). 

Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica