Ales entrega comenda Zacimba Gaba

Sessão solene destacou atuação de entidades e personalidades negras para mitigar impactos da pandemia

Por Titina Cardoso, com edição de Nicolle Expósito | Atualizado há 13 dias

Cinco mulheres em pé posam para foto
Trinta personalidades e entidades foram homenageadas na sessão solene / Foto: Lucas S. Costa

O trabalho desenvolvido pela população negra no enfrentamento à pandemia de Covid-19 foi celebrado em sessão solene na Assembleia Legislativa. Em evento realizado na noite desta sexta-feira (19), a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Casa prestou homenagem a 30 personalidades e entidades que atuaram de diferentes formas para mitigar os impactos da pandemia na saúde, educação e qualidade de vida da população capixaba.

Álbum de fotos da sessão solene

Os homenageados receberam a comenda Zacimba Gaba, instituída pela Resolução 4.377/2016. A deputada Iriny Lopes (PT) foi a proponente do evento. “Nesse mês da Consciência Negra, escolhemos um mote. Vivemos um momento de enormes desafios. E quisemos marcar a presença do povo negro no enfrentamento dessa dolorosa, perversa e cruel pandemia que vivemos e que levou mais de 600 mil pessoas”, comentou a parlamentar.

Iriny também destacou os impactos diretos da Covid na população negra. Ela apresentou dados coletados pela PUC-RJ que mostraram que, até maio do ano passado, 55% dos pacientes negros internados nos hospitais brasileiros morreram, enquanto a taxa de letalidade entre brancos foi de 38%.

A deputada também mostrou dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) que revelam que a taxa de desemprego entre a população negra é 58% superior à taxa entre a população branca.

A parlamentar revelou, ainda, que apresentou, na tarde desta sexta-feira, um projeto de lei (PL) criando o Estatuto Estadual da Igualdade Racial.

A presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial, Fátima Tolentino da Silva, foi uma das homenageadas. Ela falou das agruras que a população negra enfrentou durante a pandemia. “A gente morreu de fome. Muitas pessoas homenageadas aqui fizeram o papel que deveria ter sido feito pelo Estado. E eu tenho vergonha de um país rico como o nosso ter voltado para o mapa da fome”, disse.

Também compuseram a mesa o presidente da Comissão de Cidadania, deputado Luciano Machado (PV); a vereadora de Vitória Camila Valadão (Psol); o secretário-executivo da Secretaria de Combate ao Racismo do Partido dos Trabalhadores, Luiz Carlos Silva dos Santos; a coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Ufes, Jacyara Silva de Paiva; o enfermeiro e professor do departamento de Enfermagem da Ufes, Thiago Prado; e a representante do Coletivo Disparada, Íris Hinácio.

Cultura e religião

O evento contou com a apresentação musical da artista Ada Koffi e com um momento religioso conduzido pela liderança do Candomblé, Mãe Edinéa Cabral da Silva. Ainda foi realizada uma apresentação do documentário “A coisa tá preta”, produzido pelo cineasta Gabriel Filipe.

Zacimba Gaba

Zacimba Gaba, princesa da nação de Cabinda, em Angola, foi trazida para o Brasil para ser escravizada. Comprada pelo barão José Trancoso, foi levada para a região de São Mateus, norte do estado. Trancoso não fazia ideia da popularidade de Zacimba em Angola, mas logo percebeu a maneira como era tratada pelos outros escravizados.

Por isso, o barão passou a submetê-la a castigos físicos e psicológicos, o que provocou revolta entre os negros e resultou, mais tarde, na fuga da princesa e morte do fazendeiro. Zacimba Gaba liderou a fuga dos escravizados e, juntos, fundaram um quilombo, onde, atualmente, fica localizada a vila de Itaúnas, em Conceição da Barra.

Homenageados

Elza Helena Ribeiro (indicação do deputado Luciano Machado)
Érika Almeida Furtado (indicação do deputado Luciano Machado)
Mário César do Nascimento Moreira (indicação do deputado Luciano Machado)
Maria Luíza Aparecida Gomes Barbosa (indicação do deputado Alexandre Xambinho)
Ada Koffi
Coletivo Afoxé
Coletivo de Fortalecimento e Empoderamento da População Negra do Sul do Espírito santo
Coletivo Disparada
Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado (Consea)
Conselho Estadual de Promoção da Igualdade 
Fátima Tolentino da Silva
Grêmio Recreativo Escola de Samba Chega Mais
Henriqueta Tereza do Sacramento
Instituto Quadro de Esperança
Instituto Raízes
Isaías Santana da Rocha
João Batista Pires de Oliveira
Luiz Carlos Silva dos Santos
Maria Anita Falcão de Oliveira
Maria da Penha Silva
Maria do Carmo Balduíno
Movimento Nacional de Pessoas em Situação de Rua
Mulheres Unidas de Caratoíra
Núcleo de Estudos Afro-brasileiros
Olindina Cirilo Nascimento Serafim
Pastoral Povo de Rua
Projeto Africanidades Transatlânticas

Impasse em obra na BR-101 é pauta em comissão
Construção de contorno em área de reserva ambiental no trecho norte da rodovia foi um dos pontos na pauta da reunião do colegiado que trata do tema na Ales
Grande Vitória: comissão debate mobilidade
Esgotamento da Terceira Ponte e alternativa para o tráfego entre Vila Velha e Vitória foram discutidos em reunião da Comissão de Fiscalização da Rodosol
Iriny é a entrevistada do Com a Palavra desta sexta
Relatora da Lei Maria da Penha no Congresso Nacional, deputada estadual fala dos direitos das mulheres e das minorias no programa da TV Assembleia
Saneamento na Grande Terra Vermelha em debate
Moradores de região de Vila Velha obtiveram a garantia da Cesan de que não arcarão com os custos de ligação do esgoto doméstico à rede coletora
Impasse em obra na BR-101 é pauta em comissão
Construção de contorno em área de reserva ambiental no trecho norte da rodovia foi um dos pontos na pauta da reunião do colegiado que trata do tema na Ales
Grande Vitória: comissão debate mobilidade
Esgotamento da Terceira Ponte e alternativa para o tráfego entre Vila Velha e Vitória foram discutidos em reunião da Comissão de Fiscalização da Rodosol
Iriny é a entrevistada do Com a Palavra desta sexta
Relatora da Lei Maria da Penha no Congresso Nacional, deputada estadual fala dos direitos das mulheres e das minorias no programa da TV Assembleia