Cooperativismo na saúde é tema de reunião

Em cenário de acirramento do mercado, Unimed Vitória apresenta as estratégias para enfrentá-lo, bem como sua atuação na área social

Por Marcos Bonn, com edição de Angèle Murad | Atualizado há 1 mês

Dois homens sentados atrás de mesa com máscara e um em pé usando microfone
O diretor Gustavo Peixoto falou também dos desafios impostos pela pandemia / Foto: Ana Salles

Em reunião realizada nesta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa (Ales), o diretor de Mercado da Unimed Vitória, Gustavo Peixoto, ressaltou a atuação da cooperativa médica e os retornos para a sociedade. A fala do diretor foi pautada pelo acirramento do mercado da saúde suplementar capixaba, explicado por aquisições e fusões feitas por investidores internacionais. 

Uma das medidas tomadas, explicou o diretor na reunião da Comissão de Cooperativismo, foi alterar o modelo negócio e transformar a entidade numa holding. Segundo disse, a primeira investida dela será na construção de uma unidade avançada no bairro São Geraldo, na Serra, com serviços de pronto-atendimento adulto e pediátrico, centro de diagnóstico, entre outros.  

De acordo com Gustavo Peixoto, a alteração no cenário mercadológico a partir da entrada de grandes empresas no segmento contribui para a massificação do atendimento médico e destoa dos princípios apregoados para o funcionamento de uma cooperativa, como o compromisso com a sociedade na qual a entidade está inserida. 

Álbum de fotos da reunião

Atividades sociais

Para exemplificar, afirmou que a Unimed devolve para o ecossistema da economia capixaba entre R$ 15 milhões e R$ 16 milhões por mês na forma de imposto. O representante do grupo falou de iniciativas colocadas em prática pela entidade, como a criação do Instituto Unimed, para atuar no terceiro setor, e que funciona com o redirecionamento do imposto de renda dos cooperados. 

Além disso, destacou o programa que realiza exames oftalmológicos em escolas públicas e entrega óculos para os alunos e outro que atua na reforma de casas de moradores no entorno do hospital da Unimed. Peixoto afirmou ainda que cestas básicas e kits de higiene entregues à comunidade são comprados de comerciantes locais. 

“Temos um compromisso muito grande com a sociedade na qual estamos inseridos. (...) somos donos da empresa, somos sócios da empresa, mas nós moramos aqui, então quando você tem um relacionamento com a Unimed Vitória você tem um relacionamento com o dono”, frisou. 

Pandemia 

O diretor abordou as dificuldades enfrentadas pela cooperativa durante a pandemia, quando foi necessário planejar as ações na aquisição de insumos e estabelecer protocolos de atendimento médico. Além disso, uma campanha foi criada para combater as fake news e ensinar a população a como identificar uma notícia falsa. 

Por outro lado, o cenário desafiador acabou acelerando a implementação da teleconsulta, considerada um sonho antigo da cooperativa. Atualmente, revelou, 734 cooperados (do total de 2.600) aderiram à nova metodologia, cuja adesão não é obrigatória, nem pelo paciente e nem para o médico. Para ele, a novidade gera economia para o cliente.

Cooperativa 

Presidente do colegiado, o deputado Pr. Marcos Mansur (PSDB) fez uma análise da importância das cooperativas para a economia ao redor no mundo. Segundo o parlamentar, a atuação delas representa 50% do PIB na Europa e nos EUA, mas no Brasil, apenas 5%. Para ele, se o baixo percentual representa atraso por um lado, por outro mostra oportunidade de crescimento. O parlamentar reconheceu a responsabilidade social da Unimed Vitória.

Líder de mercado há décadas, a cooperativa é a maior no segmento de saúde no Espírito Santo, atende metade dos 1,1 milhão de capixabas dentro da saúde suplementar e gera quase 3 mil empregos diretos, conforme detalhou Gustavo Peixoto. 

Participaram da reunião o diretor administrativo-financeiro na Unimed Vitória, Luiz Carlos Paier; a diretora de Recursos Próprios da cooperativa, Karla Toribio Pimenta; e o assessor de Relações Institucionais do Sistema OCB/ES, David Duarte Ribeiro.

Comissões: Cooperativismo
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica