Ales realiza seminário sobre Novo Ensino Médio

Comissão de Educação promoverá evento nesta quinta-feira (16), às 18h30, no Plenário Dirceu Cardoso

Por Aldo Aldesco, com edição de Titina Cardoso | Atualizado há 11 meses

Turma de ensino médio e professora escrevendo no quadro
Ensino médio terá aumento de carga horária e mudanças curriculares / Foto: Sedu

As mudanças no ensino médio nas escolas do Espírito Santo são o tema do seminário que será promovido pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa (Ales). O evento acontece nesta quinta-feira (16), às 18h30, no Plenário Dirceu Cardoso da Ales.

As mudanças já estão em prática em algumas escolas como projeto-piloto. As normas para a implantação das novidades estão na Resolução 5.666/2020, do Conselho Estadual de Educação (CEE-ES), e inclui aumento de carga horária e mudanças curriculares.

Os cerca de 58 mil alunos do ensino médio da rede pública estadual terão carga horária maior, passando de 800 para, pelo menos, 1.000 horas-aula anuais, de acordo com a Secretaria de Estado da Educação (Sedu). O aluno terá um bloco de formação básica e, posteriormente, cursos que poderão ser escolhidos pelo próprio aluno, de acordo com sua preferência, com prioridade para os profissionalizantes. 

Conhecer as mudanças

O deputado Bruno Lamas (PSB), presidente da Comissão de Educação da Ales, afirmou que o encontro é para conhecer melhor a nova modalidade de ensino médio. “Vamos ouvir de quem mais conhece sobre o assunto o que vai mudar, como se preparar, quais os desafios estão postos e os pontos positivos”, explicou. 

O encontro terá a participação da gerente de Ensino Médio da Sedu, Rosângela Pinto; da vice-presidente do CEE-ES, Nilza Stange; da professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Cleonara Schwartz; e do vice-presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Estado do Espírito Santo (Sinepees), Eduardo Gomes. 

Comissões: Educação
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular
Deputado alerta para uso responsável de auxílio
Majeski criticou oferta de crédito consignado para o Auxílio Brasil e lembrou os altos juros cobrados nos empréstimos
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Reunião debate segurança em transporte escolar
Segundo advogado, motoristas de aplicativo estariam realizando transporte de estudantes de forma irregular