PL chama atenção para violência contra idoso

Garcia sugere que mês de junho seja dedicado à conscientização sobre os direitos das pessoas da terceira idade

Por Aldo Aldesco, com edição de Angèle Murad

Idoso de costas e ao fundo prédio e pessoas desfocadas
Proposta insere Junho Violeta no calendário oficial do Estado / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Junho Violeta poderá ser instituído oficialmente no Espírito Santo, se for aprovado o Projeto de Lei (PL) 468/2021, apresentado pelo deputado Marcos Garcia (PV). Trata-se de iniciativa que visa conscientizar a população sobre os direitos do idoso, de acordo com a Lei Federal 10.741/2003, o Estatuto do Idoso, e chamar a atenção para a violência contra a terceira idade.

O deputado explica a razão da escolha da cor adotada para o evento mensal: “A cor violeta significa o equilíbrio entre os sentidos e a razão, resultado de sabedoria empírica, que define a jornada de todos os idosos”, afirma.

O PL 468/2021 prevê a realização de ações em benefício da pessoa idosa, tais como cursos, seminários, mobilização e sensibilização para prevenção, saúde e conscientização de direitos. Além disso, a iniciativa traz a possibilidade de intercâmbio entre população, órgãos públicos, privados e organizações não governamentais para ampliar o atendimento à saúde nessa faixa etária. 

Esse conjunto de atividades propostas é justificado pelo autor da iniciativa: “As ações previstas nesta proposição tem a conscientização da população como foco, a fim de promover a integridade do idoso em todos os sentidos, demonstrando zelo e gratidão àqueles que construíram e desenvolveram nosso amado estado do Espírito Santo”, pontua o deputado.

Denúncias

De acordo com informações publicadas pela Agência Brasil em 15 de junho deste ano com base no serviço Disque 100 do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em 2020 foram registradas mais de 77 mil denúncias de violência contra os idosos, contra 48,5 mil em 2019. O Disque 100 também apontou que, nos primeiros seis meses de 2021, as denúncias chegavam a 33,6 mil. A violência contra o idoso representava 30% dos dados acumulados no Disque 100, em 2019.

Desde 2006, a Rede Internacional de Prevenção ao Abuso de Idosos (Inpea) promove o Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data de 16 de junho foi oficialmente estabelecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2011. 

O PL 468/2021 inclui o Junho Violeta no anexo da Lei 11.212/2020, que consolida o calendário oficial de datas comemorativas e de interesse público. A matéria foi lida na sessão ordinária do último dia 1º de setembro e segue para análise na Comissão de Constituição e Justiça, que deve deliberar de forma conclusiva, sem passar pela votação do Plenário, de acordo com o previsto no artigo 276 do Regimento Interno da Casa.

Em 2019, Garcia apresentou o PL 603, com o mesmo teor. A matéria foi acolhida na Ales em 2021. Mas acabou arquivada, após receber veto do Executivo por não prever a inclusão do Junho Violeta na legislação que reúne as datas comemorativas, questão agora resolvida com o novo projeto. 

Deputados: Marcos Garcia
Solene homenageia defensores públicos
Sessão também foi marcada por reivindicações como melhorias estruturais, concursos e aumento no orçamento da instituição
Desabamento: Ales homenageia bombeiros
Ato foi em reconhecimento à equipe que, por 20 horas, trabalhou no resgate de vítimas de acidente ocorrido em Vila Velha, em abril
Bancos: regras de segurança serão alteradas
Proposta do governo aprovada pelos deputados adapta lei estadual à federal, contemplando cooperativas de crédito
Cariacica debate violência infantojuvenil
Foi proposto que municípios incluam em seus orçamentos recursos para construir rede integrada de atendimento
Solene homenageia defensores públicos
Sessão também foi marcada por reivindicações como melhorias estruturais, concursos e aumento no orçamento da instituição
Desabamento: Ales homenageia bombeiros
Ato foi em reconhecimento à equipe que, por 20 horas, trabalhou no resgate de vítimas de acidente ocorrido em Vila Velha, em abril
Bancos: regras de segurança serão alteradas
Proposta do governo aprovada pelos deputados adapta lei estadual à federal, contemplando cooperativas de crédito