Ales discute desafios da primeira infância na quinta

Frente parlamentar promove evento para discutir os direitos das crianças de até 6 anos de idade

Por Redação Web Ales, com informações da assessoria de imprensa de Bruno Lamas e edição de Angèle Murad | Atualizado há 3 meses

Menina sentada de costas e na camisa dela escrito eu sou o futuro
Debate será a participação de especialistas e gestores públicos / Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

“Primeira Infância: Olhares e Desafios” é o tema do evento que será realizado nesta quinta-feira (2), às 10 horas, no Plenário Dirceu Cardoso, para discutir os direitos das crianças de até 6 anos de idade. A iniciativa da Frente Parlamentar em Defesa da Primeira Infância terá a participação de especialistas e gestores públicos e transmissão ao vivo pela TV Assembleia e YouTube.

A doutora em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (UnB) Ivania Ghesti abordará o tema “A Era dos Direitos Positivos na Primeira Infância”. Ghesti contribuiu para a Lei 13.257/2016 (Marco Legal da Primeira Infância) e assessorou a Frente Nacional Parlamentar da Primeira Infância de 2013 a 2016. Analista Judiciária no Tribunal de Justiça do Distrito Federal, especialidade Psicologia, desde 1999, ela tem ampla experiência em temas como adoção, violência doméstica e marco legal da primeira infância. Atualmente trabalha na Secretaria Especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).  

Quem também fará palestra é a subsecretária de Políticas Intersetoriais da Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Marlei Vieira Fernandes, uma das maiores conhecedoras da primeira infância no Estado. 

O evento contará com a participação do mestre em Educação pela Universidade de Brasília Vital Didonet, referência nacional no tema. Didonet coordenou o Plano Nacional pela Primeira Infância (2010-2024), aprovado pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) e acolhido pelo governo federal, sob a coordenação da Secretaria de Direitos Humanos (SDH).

“Será um momento único de ampla reflexão e aprendizado, com as pessoas que mais entendem do tema. Nosso objetivo é promover o desenvolvimento humano a partir da atenção, do apoio e do acompanhamento do desenvolvimento infantil; pactuar com os municípios ações compartilhadas de atenção à primeira infância e garantir às crianças e às suas famílias o acesso aos serviços públicos, além de contribuir com a atenção integral e humanizada à mulher, durante a gravidez e a fase puérpera”, afirma o deputado Bruno Lamas (PSB), presidente da frente parlamentar.

Convidados

Para o debate foram convidados o governador Renato Casagrande; a vice Jacqueline Moraes; a secretária estadual de Assistência Social, Cyntia Grillo; prefeitos, secretários municipais, vereadores e diretores de escolas de educação infantil; e representantes do Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), entre outros. O evento será híbrido com participantes também por videoconferência. 

O Espírito Santo foi o primeiro ente federativo a estabelecer a Política Estadual Integrada pela Primeira Infância, por meio da Lei 10.964/2018. Desde 2016, o Estado conta com o Comitê Especial Intersetorial de Políticas Públicas pela Primeira Infância, instituído pelo Decreto 3.995-R/2016.  

Ao todo, 24 municípios capixabas promovem ações iniciais de desenvolvimento da primeira infância, num trabalho integrado com a Setades. Até 2022 mais 30 municípios deverão aderir ao Programa Estadual pela Primeira Infância (Pepi), segundo o órgão estadual. Destaque, no contexto do Pepi, para projetos como o Brinquedo Praça, o Criança Feliz, Boas Práticas, Formação Continuada e Caravana pela Primeira Infância. 
 

Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica