Projeto veta vacina para menor de 12 anos

Iniciativa de Assumção proíbe vacinação de crianças com imunizante contra a Covid-19 que ainda não tenha registro definitivo na Anvisa

Por Silvia Magna, com edição de Nicolle Expósito

Pessoa retira líquido de ampola com vacina
Autor defende que segmento é menos vulnerável a desenvolver formas graves da doença / Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

O deputado Capitão Assumção (Patri) quer evitar que pessoas de até 12 anos de idade sejam imunizadas contra a Covid-19 com imunizantes sem registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O deputado protocolou o Projeto de Lei (PL) 417/2021, que proíbe a aplicação das vacinas contra o novo coronavírus nesse público.

De acordo com o deputado, estudos apontam que o risco de crianças e adolescentes infectados pelo novo coronavírus desenvolverem casos graves da doença é incomum, por isso, alega ser desnecessário o uso dos imunizantes com registro provisório na Anvisa, neste público.

“Sabe-se que parte das vacinas que estão sendo distribuídas e aplicadas atualmente possui o registro provisório, que é aquele que autoriza o uso temporário e emergencial. Forma-se, portanto, uma grande contradição em se querer aplicar vacinas de uso emergencial em um público que não está em situação de emergência, conforme já comprovado”, alega o autor.

Assumção também afirma que a medida é “uma forma de preservar a saúde das crianças e evitar que estas sejam expostas a riscos e efeitos colaterais conhecidos e desconhecidos”.

Lei

Em julho deste ano, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.190/2021 que inclui gestantes, puérperas, lactantes e crianças e adolescentes com deficiência permanente, comorbidade ou sob reclusão no rol de prioridades da vacinação contra a Covid-19. No mesmo mês, a Anvisa autorizou a aplicação de imunizante produzido pela Pfizer em crianças a partir de 12 anos. A agência informou que o pedido de inclusão de determinado grupo na bula das vacinas é de responsabilidade do respectivo laboratório, fundamentada por estudos que sustentem a indicação.

Tramitação

A matéria foi encaminhada às comissões de Justiça, Saúde e Finanças. Caso seja aprovada e vire lei, entrará em vigor na data de sua publicação. 

Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica