Trabalho da Esesp é pauta em Cidadania

Atuação da autarquia que promove formação de servidores públicos e a adaptação das atividades com a pandemia foram temas abordados na reunião

Por Silvia Magna, com edição de Nicolle Expósito

Pessoas reunidas no Plenário Dirceu Cardoso
Reunião aconteceu em formato híbrido, com pessoas presentes no plenário e participando virtualmente / Foto: Lucas S. Costa

A importância da Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp) e as ações realizadas pela entidade para atender os alunos durante a pandemia do novo coronavírus foram apresentadas por professores e cursistas durante a reunião da Comissão de Cidadania que aconteceu nesta sexta-feira (2), no Plenário Dirceu Cardoso.

“A instituição e os profissionais não medem esforços para levar capacitação a todo o estado, melhorando o serviço ofertado à população. Ressalto o esforço feito para manter todo o atendimento aos cursistas durante este período da pandemia”, disse o deputado Bruno Lamas (PSB), que propôs a reunião para tratar do assunto.

Fundada em 1975, pela Lei 3.034, e transformada em autarquia em junho de 1994, a Esesp está vinculada à Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger). Tem por objetivo capacitar de forma continuada os servidores estaduais, municipais e sociedade civil organizada com atendimento presencial, à distância e itinerante, deslocando sua estrutura aos municípios.

Segundo a presidente da entidade, professora Nelci Belém Gazzoni, a instituição conta com mais de 200 docentes credenciados, entre mestres, doutores e pós-doutores, e trabalha com diversas áreas como educação, recursos humanos, assistência social, cultura, saúde, segurança pública, inovação e desenvolvimento de servidores estaduais, municipais e da sociedade civil.

Segundo ela, em 2020 o atendimento virtual aumentou consideravelmente devido à pandemia. Gazzoni informou que, no ano passado, 11.374 servidores foram capacitados e até o dia 30 de junho deste ano, outras 9.394 pessoas foram atendidas pela entidade, além de estar capacitando 400 aprovados no concurso da Polícia Civil (PCES) por meio de aulas remotas transmitidas durante oito horas diárias.

As atividades a distância, segundo ela, continuam, mas os trabalhos presenciais já retornaram parcialmente e deverão ser retomados totalmente durante o mês de julho.

“Trabalhamos nossos modelos de inovação e transpusemos nossos recursos para os trabalhos virtuais. Realizamos lives, aulas híbridas e webinars. Usamos muito as redes sociais neste momento. Fazemos a gravação do Pré-Enem. A Esesp também ofertou capacitações em inteligência emocional, libras e diversidade de gênero”, afirmou.

Parcerias

A professora informou que a Esesp tem parceria com a escola de governo de Santa Catarina, por meio de intercâmbio de cursos. Além disso, existem acordos de cooperação com outras instituições como Assembleia Legislativa, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ES), Ministério Público do Espírito Santo (MPES) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

De acordo com Maristela Pereira Guasti, que trabalha com a área de parcerias da instituição, a Esesp entendeu que não basta apenas capacitar os servidores, mas também os dirigentes e representantes da sociedade, porque a operacionalização dessas parcerias demanda conhecimento dos dois lados, tais como prestação de contas e plano de trabalho.

Conforme Guasti, a Esesp atua em conformidade com a Lei 13.019/2014, chamada de marco regulatório das organizações da sociedade civil, que instituiu o regime jurídico de parcerias entre poder público e sociedade civil organizada.

“Vamos para os municípios e capacitamos pessoas. Por mais que o Estado celebre as parcerias, é nos municípios que as coisas se dão. Este ano, 560 pessoas foram capacitadas por nós nessa temática e isso é extremamente importante”, disse.

Para a consultora da Federação das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais do Espírito Santo (Apae/ES), Gabriela Felix, que trabalha com 39 Apaes em todo o Estado, o curso sobre a Lei 13.019/2014 faz toda a diferença para servidores e gestores.

“O curso se tornou referência para as entidades em parcerias. É um diferencial que a Esesp proporciona. Isso representa atendimento de qualidade para as pessoas que estão nos municípios”, disse.

O professor Cezar Antônio Manhães Rodrigues afirmou que a atuação da escola na administração pública é algo dinâmico e muda o tempo todo. “Os servidores precisam acompanhar essas mudanças. As instituições precisam contar com profissionais capacitados”, disse.

O presidente da Assembleia Legislativa (Ales), deputado Erick Musso (Republicanos), que participou da reunião de forma remota, reafirmou a atuação da Casa para levar desenvolvimento a servidores e sociedade civil do Espírito Santo.

“Já temos o Espaço Assembleia Cidadã, que leva à população diversos serviços gratuitos, e estamos prontos para juntar esforços e fazer esta articulação, prestando o melhor serviço que a população capixaba espera”, declarou.  
 

First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
Comissões: Cidadania
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica