PL prevê restituição de pagamento em duplicidade

Medida estipula prazo de até cinco dias úteis para devolução do valor, a partir da data da solicitação feita pelo consumidor

Por Karina Borgo

Mãos seguram fatura de energia elétrica em frente a um notebook
Fica vedada decisão unilateral de abater valor em cobranças futuras / Foto: Félix Falcão/Arquivo PMVV

Débitos pagos em duplicidade poderão ser restituídos em, no máximo, cinco dias úteis contados da data da solicitação. É o que determina o Projeto de Lei (PL) 61/2021, de autoria do deputado Luiz Durão (PDT). A medida se aplica a todos os prestadores de serviços, inclusive às concessionárias que atuam no Espírito Santo. 

Para ser restituído, o consumidor deverá solicitar o valor excedente no próprio estabelecimento ou por meio do canal disponibilizado. O pagamento será feito em espécie ou por depósito bancário. A norma também garante ao consumidor o direito de receber um comprovante com registro do dia e horário da solicitação. 

Em caso de descumprimento, o infrator pagará multa de 500 Valores de Referência do Tesouro Estadual (VRTEs), o equivalente hoje a R$ 1.822,95, aplicada em dobro a cada 30 dias do vencimento do prazo estipulado para a restituição. 

Além da multa, o não ressarcimento do consumidor por período superior a 30 dias caracterizará o direito à repetição de indébito previsto no Código de Defesa do Consumidor, com obrigação de restituição ao consumidor do dobro do valor pago em duplicidade.

“A presente proposição estabelece que o consumidor, no caso de pagamento em duplicidade, terá direito a restituição do valor excedente, evitando-se, dentre outras situações, que prestadores de serviços, de forma unilateral, decidam que o valor pago em duplicidade será abatido em cobranças futuras, sem qualquer alternativa para o consumidor”, justificou Durão.

Tramitação 

O PL 61/2021 será apreciado pelos colegiados de Justiça, Defesa do Consumidor e Finanças, para então ser submetido à votação em plenário. Se for aprovada, a matéria seguirá para sanção ou veto do governador Renato Casagrande (PSB).  
 

Deputados: Luiz Durão
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica
Novo Carmélia promete reforçar área cultural
Revitalização do teatro é um dos destaques do projeto de reforma, apresentado à Comissão de Cultura da Assembleia
Aprovado fim de taxa de cartório para conselho escolar
Se virar lei, iniciativa aprovada pela Assembleia deve apoiar órgãos que representam comunidade escolar
PL que doa imóvel a VV tramita em urgência
No local já existem duas escolas, uma quadra e um Centro de Referência de Assistência Social
Finanças aprova calamidade para seis municípios
Requerimentos aprovados atendem as prefeituras de Marataízes, Vila Velha, São Mateus, Mucurici, Santa Leopoldina e Cariacica