Apoio a cão comunitário já é lei no estado

Iniciativa da deputada Janete de Sá foi sancionada pelo governador Renato Casagrande

Por Da Redação Web Ales com informações da assessoria de imprensa | Atualizado há 7 meses

Dois cachorros no meio de rua
Nova norma foi publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira / Foto: Divulgação

A Lei 11.184/2020 institui, no estado, a proteção e apoio ao cão comunitário – animal que, sem responsável único e definido, estabelece com a comunidade onde vive laços de dependência e manutenção. A norma é uma iniciativa da deputada Janete de Sá (PMN), foi sancionada pelo governador Renato Casagrande (PSB) e publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (6).

A norma define como cuidador o membro da comunidade que zela pelo cão comunitário, sendo-lhe permitido fornecer alimentação, água e local adequado para proteção do animal contra intempéries climáticas e demais riscos. 

Excetuam-se da definição de cão comunitário os animais semidomiciliados que possuam local permanente de moradia e cujos proprietários lhes permitam “saídas corriqueiras dos locais privados onde habitam”.

De acordo com a autora da proposta, a iniciativa partiu de uma sugestão da presidente da Associação dos Amigos dos Animais (ADADA), Maria da Gloria Alves Cunha. “Essa norma jurídica é uma garantia para a comunidade que trata dos animais que são abandonados e vivem em situação de rua. O animal comunitário é uma alternativa benéfica a todos os envolvidos, uma vez que realiza a vontade de colaboração daqueles cidadãos que amam animais, mas não podem se responsabilizar sozinhos por eles; e  supre as necessidades dos animais de rua que, mesmo sem um dono exclusivo, recebem os cuidados e carinho da comunidade em que estão inseridos”, ressaltou a deputada Janete de Sá. 

A lei recebeu dois vetos do governador, feitos aos artigos 2º e 4º. O primeiro descreve que “o local destinado ao cuidado do animal deverá estar localizado em ambiente apropriado”, de forma a não impedir totalmente o trânsito de pedestres e veículos, nem oferecer riscos à segurança de animais. Já o segundo artigo prevê, em caso de descumprimento da norma, aplicação de penalidades fixadas no Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei Estadual 8.060/2005). 

Agora, os vetos parciais serão analisados pelo Plenário da Assembleia Legislativa, a partir de parecer da Comissão de Justiça.

Deputados: Janete de Sá
CPI resgata animais em Cariacica
Cachorro com sinais de maus-tratos foi resgatado e tutora multada; no início da semana, a CPI recolheu uma cadela debilitada que estava nas ruas do município da Gran...
Comissão fiscalizará obras da Abido Saadi
Grupo também acompanhará serviços no Contorno de Jacaraípe, município da Serra
Envolvimento de jovens com o tráfico em debate
Convidados da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente apontaram importância de investimentos sociais para evitar o envolvimento de jovens com a criminalidade
Comarcas: Musso pede diálogo com TJ
Presidente da Casa afirmou que espera uma reavaliação da Corte sobre a decisão diante de manifestações contrárias de gestores municipais e parlamentares
CPI resgata animais em Cariacica
Cachorro com sinais de maus-tratos foi resgatado e tutora multada; no início da semana, a CPI recolheu uma cadela debilitada que estava nas ruas do município da Gran...
Comissão fiscalizará obras da Abido Saadi
Grupo também acompanhará serviços no Contorno de Jacaraípe, município da Serra
Envolvimento de jovens com o tráfico em debate
Convidados da Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente apontaram importância de investimentos sociais para evitar o envolvimento de jovens com a criminalidade