Mesa-redonda vai debater suicídio entre jovens

Promovido pela Assembleia Legislativa, evento nesta quinta (24) contará com a participação de profissionais das áreas de educação e psicologia

Por Karina Borgo

Jovem de escolas olha paisagem da janela
Acompanhe o debate às 13 horas, na TV Assembleia e no canal da Ales no Youtube / Foto: Divulgação

A depressão e o suicídio entre adolescentes e jovens serão abordados em uma mesa-redonda virtual promovida pela Assembleia Legislativa (Ales) nesta quinta-feira (24), às 13 horas. O debate terá como foco o livro “A Geração do Quarto: Quando Crianças e Adolescentes Nos Ensinam a Amar”, de Hugo Ferreira. O autor é escritor, doutor em Educação e professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco. A transmissão será feita pelo canal da Ales no Youtube e pela TV Assembleia.

O debate se insere no contexto da Campanha Setembro Amarelo, que envolve discussão nacional sobre prevenção ao suicídio. Segundo especialistas da área de saúde, a problemática apresenta um agravante este ano, devido ao isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. 

Além de Hugo Ferreira, que fará uma exposição sobre a pesquisa, participarão do debate Heloísa Manato, diretora de atendimento a pais e alunos de uma conceituada instituição de ensino do Estado; e o psicólogo clínico e professor universitário Raphael Vaz. A jornalista Zelita Viana, pós-graduada em comunicação pública e editora do Jornal Panorama, da TV Assembleia, será a mediadora do debate. 

“Minha expectativa quanto ao evento é muito positiva. O objetivo é aproveitar as experiências dos participantes no trato com jovens e adolescentes com comportamentos que poderiam resultar em atos violentos contra eles mesmos, e levar essas percepções ao conhecimento do público, a fim de colaborar na construção de um pensamento mais positivo para as pessoas que se veem às voltas com essas situações”, afirmou Zelita Viana. 

Pesquisa 

O livro “A geração do Quarto” é resultado de uma pesquisa de campo feita em cinco capitais brasileiras, sobre a geração que nasceu no final do século 20 e início do século 21 e que, segundo o autor, apresenta adoecimento emocional e mental. Além da problemática do suicídio, apontado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a segunda causa de mortes na faixa etária dos 15 aos 29 anos, o livro aborda outros fenômenos de impacto nesse grupo social, como automutilação e síndrome do pânico.

De acordo com Hugo Ferreira, “o livro tenta mostrar que não é mais possível fechar os olhos e silenciar diante do pedido de ajuda desse grupo social”. O autor critica “a ideia de que estamos diante de uma geração fracassada” e propõe que esses jovens sejam ouvidos.

Live 

O Setembro Amarelo foi tema de uma live no Instagram da Ales neste mês, abordando o modo como a imprensa deve tratar episódios de suicídio na cobertura jornalística. O bate-papo foi com o diretor de conteúdo do grupo Bandeirantes/Jornal Metro Antônio Carlos Leite, o Cacá, que possui mais de 30 anos de experiência no jornalismo.
 

PL quer evitar desconto em bônus para professor
Proposta de Sergio Majeski abona todas as licenças médicas apresentadas pelos profissionais da educação 
Espindula propõe farmácia veterinária popular
Proposta quer assegurar a famílias que têm animais de estimação acesso gratuito a medicamentos veterinários 
Instalação de GPS em caminhões pode virar lei
Proposta de Iriny Lopes obriga instalação do sistema em caminhões-betoneira e caminhões limpa-fossa com objetivo de monitorar descarte de concreto e dejetos
Jubileu da Faesa é celebrado na Assembleia
Promovido por Mameri, evento teve a entrega de 33 certificados, além de placa comemorativa e da Comenda Loren Reno
PL quer evitar desconto em bônus para professor
Proposta de Sergio Majeski abona todas as licenças médicas apresentadas pelos profissionais da educação 
Espindula propõe farmácia veterinária popular
Proposta quer assegurar a famílias que têm animais de estimação acesso gratuito a medicamentos veterinários 
Instalação de GPS em caminhões pode virar lei
Proposta de Iriny Lopes obriga instalação do sistema em caminhões-betoneira e caminhões limpa-fossa com objetivo de monitorar descarte de concreto e dejetos