Psiquiatra alerta para aumento de doenças mentais

Incidência maior, em função das restrições impostas pela pandemia, acende o alerta para ocorrências de suicídios, afirma a psiquiatra Telma Freitas Pimenta

Por Márcia Tourinho

Telma Pimenta em telas de celular e computador
Telma Pimenta participou de debate na Comissão de Saúde sobre a Campanha Setembro Amarelo / Foto: Tati Beling

As limitações impostas por medidas sanitárias em função da pandemia, como o isolamento social, acendem o alerta para o agravamento das doenças mentais, aumentando o risco de  suicídios. A psiquiatra Telma Freitas Pimenta manifestou essa preocupação durante reunião virtual da Comissão de Saúde, nesta terça-feira (22), sobre a Campanha Setembro Amarelo, de prevenção de suicídios. O debate teve a participação também do presidente da mantenedora do Centro de Valorização da Vida (CVV/Vitória), Carlos José Lima Faroni.

Segundo Telma Pimenta, o momento atual agrava os fatores de risco e aponta para uma previsão de maior incidência de doenças psiquiátricas e transtornos mentais. 

“Oitenta por cento das pessoas que procuram atendimento médico por conta de distúrbios mentais cometem o suicídio meses depois, pois não dão continuidade ao tratamento”, destacou a psiquiatra, acrescentando que as doenças mentais são tratáveis e que o tratamento continuado possibilita evitar o desfecho fatal.

“Precisamos de uma rede de proteção e gerenciamento dos riscos de uma doença mental evoluir para o suicídio, com  o envolvimento da família  da pessoa acometida por algum transtorno psiquiátrico e do comprometimento do sistema de saúde, que deve estender  o atendimento para unidades de saúde, ambulatórios, além de hospitais”, defendeu Telma Pimenta.

De acordo com a psiquiatra, no Brasil são registradas 12 mil mortes por suicídio por ano, sendo que mais mulheres fazem a tentativa, mas os homens conseguem chegar a termo em maior número, pois usam meios mais letais. 

Para Telma Pimenta, o Setembro Amarelo, campanha mundial iniciada no Brasil, em 2015, é uma iniciativa muito importante e que possibilita dar mais visibilidade e orientar maior número possível de pessoas sobre a importância de se falar sobre o suicídio. A campanha é uma ação do CVV em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Tabu

Para o presidente do CVV/Vitória, Carlos José Faroni, o suicídio ainda é um tabu e afeta muitas pessoas. Segundo Faroni, 17% dos brasileiros pensam em cometer suicídio e dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 9 em cada 10 suicídios podem ser evitados.

“O suicídio é uma violência, e só com conhecimento e informação que conseguimos melhor traçar caminhos para a prevenção em todos os aspectos”, salientou.

O CVV é uma instituição que existe desde 1962 no Brasil, fornecendo apoio emocional por meio de ligações telefônicas. O serviço gratuito funciona 24 horas por dia, por meio do número 188, disponibilizado pelo Ministério da Saúde. 

São 120 postos em todo o Brasil, com cerca de 4 mil voluntários, que precisam ter mais de 18 anos e são previamente treinados a ter uma postura de compreensão, empatia e respeito de forma a transmitir confiança a quem aciona o serviço.

Ainda segundo o presidente da CVV, o Espírito Santo conta com 55 voluntários, que realizam cerca de 1.800 atendimentos por mês, com uma média de 60 contatos diários.

Comissão de Saúde

O presidente da Comissão de Saúde, deputado Doutor Hércules (MDB), lembrou que o colegiado tem a preocupação de colocar sempre em pauta o assunto que é de relevância no sentido de cuidar da população e salvar vidas.

Também presente na reunião, o deputado Dr. Emilio Mameri (PSDB) falou da importância do trabalho das instituições e da comissão para debater o tema e incentivar ações de combate, seja no tratamento médico de doenças que podem levar ao suicídio, seja na parte social, com o apoio da sociedade.

O colegiado também deliberou a visita dos professores Neyval Costa Reis Júnior e José Geraldo Mill, da Universidade Federal do Espírito Santo, na reunião ordinária virtual do dia 6 de outubro. O tema será  “Qualidade do ar e Sintomas de Asma em crianças e adolescentes, Projeto AsmaVix”.


 

First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
Comissões: Saúde
Covid: projeto cria data para lembrar vítimas
Objetivo é recordar as mortes e prestar solidariedade às pessoas que convivem com as sequelas da doença
PL cria política para estudante com epilepsia
Medida de Renzo Vasconcelos visa permitir que pessoas com essa condição recebam o acompanhamento educacional adequado
PL garante alimento a estudantes nas férias
Itens da merenda escolar deverão ser entregues na forma de cesta básica, prevê projeto
Deputados: chuvas pedem ações contínuas
Parlamentares frisaram a necessidade de ações permanentes e de cuidados com o meio ambiente para prevenir os impactos decorrentes das chuvas
Covid: projeto cria data para lembrar vítimas
Objetivo é recordar as mortes e prestar solidariedade às pessoas que convivem com as sequelas da doença
PL cria política para estudante com epilepsia
Medida de Renzo Vasconcelos visa permitir que pessoas com essa condição recebam o acompanhamento educacional adequado
PL garante alimento a estudantes nas férias
Itens da merenda escolar deverão ser entregues na forma de cesta básica, prevê projeto