Administradores da Sesa pedem equiparação de carreira

Segundo eles, profissionais que ingressaram depois no serviço público estadual exercem funções idênticas às de administrador, mas vêm tendo tratamento superior

Por João Caetano Vargas, com edição de Angèle Murad

Três servidores sentados atrás de mesa
Comissão de servidores participou de reunião da Comissão de Saúde / Foto: Ana Salles

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ales) recebeu, nesta terça-feira (15), servidores de carreira do Estado que atuam como administradores na Secretaria da Saúde (Sesa). Na pauta, a reivindicação de equiparação de carreira com servidores efetivos que tomaram posse posteriormente. A administradora Maria Fátima de Oliveira alega que os novos efetivos estão recebendo tratamento diferenciado.

“O governo do Estado criou e utilizou novas nomenclaturas para o cargo público, como especialista de política pública e analista do Executivo, voltada para diversos profissionais, em que o requisito é o ingresso e a conclusão do curso de nível superior. Eles vêm exercendo funções idênticas aos cargos específicos de administradores, colocados em regime de vacância e extinção, com a mesma jornada, atribuições, responsabilidades e lotações. Porém, dotaram os novos servidores de um tratamento profissional superior aos nossos”, afirmou.

Os servidores que reivindicam as equiparações foram transferidos para a Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger), mas seguem atuando na Sesa. “Não está sendo contado todo o tempo que trabalhamos no governo do Estado. Para algumas carreiras contam e para nós que fomos colocados à disposição da Seger não está sendo contado. Só conta o tempo que trabalhamos para o Instituto Estadual de Saúde Pública (Iesp) e para a Sesa”, explicou a convidada.

Projeto de lei

Segundo os servidores, existe uma proposta de lei sendo elaborada para  reestruturar as carreiras do Estado. “Visamos a legal e necessária correção dos critérios adotados, dos elementos utilizados, para a justa equiparação e inclusão dos servidores de nível superior, administradores, no cômputo do projeto de lei destinado a esta Assembleia Legislativa, reestruturando as carreiras do Estado”, solicitou o administrador Solon Borges Marques Junior.

Pandemia

O servidor de carreira Alexandre de Oliveira Fraga falou sobre a importância do cargo, em especial durante a pandemia, com suporte para os profissionais de saúde, e pediu a valorização dos administradores. “Nós nos sentimos desprestigiados e desvalorizados. O profissional lá na ponta não consegue realizar o seu bom trabalho se ele não tiver todo um estafe, toda uma estrutura administrativa por trás que lhe dê condição de desempenhar seu bom trabalho”, disse.

A reunião foi conduzida pelo presidente da comissão, deputado Doutor Hércules (MDB). O parlamentar se comprometeu a levar o pleito ao governador Renato Casagrande (PSB) e também ao secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes. O emedebista disse que atuará para que o PL seja encaminhado à Casa já contemplando os pleitos dos administradores.

Comissões: Saúde
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio 
Homens estão entre as principais vítimas de suicídio
Morte autoprovocada é quase quatro vezes maior entre homens e a terceira principal causa de óbito na faixa de 15 a 29 anos, apontam dados oficiais
"Cola" é recurso para ajudar eleitor a votar
Anotar os números dos candidatos diminui consideravelmente chance de erros na hora da votação e contribui para agilizar processo
PEC da Polícia Científica começa a tramitar
Iniciativa desvincula os peritos da PCES, reforçando autonomia e independência da categoria. Cinco emendas já foram apresentadas à proposta
Projeto visa recuperar direitos de servidores
Proposta assegura que o tempo de trabalho durante a crise sanitária da Covid seja contabilizado para a concessão de direitos como quinquênios e licenças-prêmio 
Homens estão entre as principais vítimas de suicídio
Morte autoprovocada é quase quatro vezes maior entre homens e a terceira principal causa de óbito na faixa de 15 a 29 anos, apontam dados oficiais
"Cola" é recurso para ajudar eleitor a votar
Anotar os números dos candidatos diminui consideravelmente chance de erros na hora da votação e contribui para agilizar processo