Legislativo presta homenagem aos Cras

Atuação dos Centros de Referência da Assistência Social foi destacada em sessão solene, na qual houve entrega da Comenda Ewerton Montenegro

Por Aldo Aldesco, com edição de Angèle Murad | Atualizado há 3 meses

Homenageada com comenda no pescoço rodeada por seis pessoas
O Cras de Iúna foi um dos homenageados no evento, iniciativa de Luciano Machado / Foto: Lucas S. Costa

Vinte e nove Centros de Referência da Assistência Social (Cras) do Espírito Santo foram homenageados pela Assembleia Legislativa (Ales) em sessão solene no Plenário Dirceu Cardoso, na noite de quarta-feira (27). O proponente da solenidade foi o deputado Luciano Machado (PV). Os homenageados receberam a Comenda Ewerton Montenegro.

O parlamentar destacou o papel social do Cras no sistema de saúde e na seguridade social, especialmente durante a pandemia, atendendo a todos sem discriminação: 

“Os nossos homenageados de hoje cumprem papel que vai além da definição social em si. Colocar pessoas que se sentem excluídas é fazer se sentirem parte de algo, se sentirem gente. Portanto, é uma oportunidade, enquanto ocupamos este posto escolhido pela população, de exaltar, ressaltar o quanto é necessário um Cras forte. A assistente social coloca as políticas públicas mais perto das pessoas”, ressaltou. 

Álbum de fotos da sessão solene 

Estrutura de atendimento

A secretária de Estado da Assistência Social, Cyntia Figueira Grillo, informou que hoje, no Espírito Santo, estão no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) 362 mil famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. 

Cyntia Grillo também destacou o papel do Cras. “O Cras é a porta de entrada da assistência social. É ali que a gente oferta serviços, programas, projetos, benefícios que possam dar proteção, mas principalmente (...) àqueles mais fragilizados, proteção social para uma situação de violação. E isso tem aumentado porque nós passamos por uma situação de pandemia”, apontou.

Em todo estado, são mais de 12 mil profissionais da assistência social registrados no sistema SUS, distribuídos em 152 unidades do Cras e atuando nos 78 municípios capixabas.

A secretária municipal de Assistência Social de Ibitirama, Rosa Maria Jacinto da Silva, falou em nome dos homenageados. O coral da Catedral Metropolitana de Vitória fez apresentação de algumas peças musicais sacras no início da solenidade. O maestro do coral, Márcio Neiva, foi homenageado com uma placa. 

Comenda Ewerton Montenegro

Ewerton Montenegro Guimarães, além de jornalista e advogado, foi defensor dos direitos humanos e dos indígenas capixabas e membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-ES e da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Vitória. Escreveu a obra “A Chancela do Crime – A Verdadeira História do Esquadrão da Morte”, publicada em 1978. Ewerton Montenegro morreu em 2002. Em 2003, a Ales criou a comenda que leva seu nome. 

Composição da Mesa

O deputado Luciano Machado foi acompanhado na formação da mesa de trabalho pelas seguintes autoridades: o deputado Bruno Lamas (PSB); a primeira-dama do Estado, Maria Virgínia Casagrande; o representante da vice-governadora Jacqueline Moraes, Jorge Rodrigues Filho; a secretária de Estado da Assistência Social, Cyntia Figueira Grillo; a secretária municipal de Assistente Social de Ibitirama, Rosa Maria Jacinto da Silva; e os prefeitos  Claudemir José de Carvalho Neto (Dores do Rio Preto), Leandro Brasil (Divino São Lourenço) e Marcos Luiz Jauar (Guaçuí).

Homenageados com a Comenda Ewerton Montenegro

Cyntia Figueira Grillo;
Cras de Jardim Carapina – Serra;
Cras de Novo Horizonte – Serra;
Cras de Laranjeiras – Serra;
Cras Alaíde Silva Santos – Pedro Canário;
Cras Sebastião Dino – Alegre;
Cras Guaraná – Aracruz;
Cras Amélia Marques Pimentel Abreu – Bom Jesus do Norte;
Cras Alto União – Cachoeiro de Itapemirim;
Cras Inês Francisqueto – Cachoeiro de Itapemirim;
Cras Zumbi dos Palmares – Cachoeiro de Itapemirim;
Cras de Divino de São Lourenço;
Cras Dona Belinha – Dores do Rio Preto;
Cras Júlia Hartung Simões – Guaçuí;
Cras Pedro José Martins – Ibitirama;
Cras Liciolina Francisca da Costa – Irupi;
Cras sede – Vila de Itapemirim;
Cras de Garrafão – Itapemirim;
Cras de Iúna;
Cras Boa Esperança – Jerônimo Monteiro;
Cras Marataízes;
Cras Joel Madeira Thiengo – Muniz Freire;
Cras de Piúma;
Cras São José do Calçado;
Cras Região V – Morada da Barra e Jabaeté – Vila Velha;
Cras região II – Jardim Asteca – Vila Velha;
Cras região III – Ilha das Flores – Vila Velha
Cras região IV – Alvorada – Vila Velha;
Cras região II – Centro – Vila Velha.

Deputados: Luciano Machado
Conheça os caminhos até a proposição virar lei
Do protocolo à publicação no diário oficial, é necessário seguir algumas formalidades
Na era digital, bibliotecas preservam conhecimento
Mesmo com avanço da tecnologia, espaços físicos preservam acervo sendo referência para pesquisas e estímulo ao hábito da leitura
Saiba mais sobre os tipos de proposição
PEC, projeto de lei, projeto de resolução. Essas são algumas das proposições que tramitam na Ales. Veja a diferença entre elas e em quais situações se aplicam
Covid: projeto cria data para lembrar vítimas
Objetivo é recordar as mortes e prestar solidariedade às pessoas que convivem com as sequelas da doença
Conheça os caminhos até a proposição virar lei
Do protocolo à publicação no diário oficial, é necessário seguir algumas formalidades
Na era digital, bibliotecas preservam conhecimento
Mesmo com avanço da tecnologia, espaços físicos preservam acervo sendo referência para pesquisas e estímulo ao hábito da leitura
Saiba mais sobre os tipos de proposição
PEC, projeto de lei, projeto de resolução. Essas são algumas das proposições que tramitam na Ales. Veja a diferença entre elas e em quais situações se aplicam