STF confirma validade de lei sobre tráfego de dados

Norma estadual obriga o envio de gráficos pelas empresas com registro médio diário da velocidade nos serviços de internet móvel e banda larga na modalidade pós-paga

Por Gleyson Tete, com edição de Angèle Murad

Pessoa segura celular na mão e aponta dedo indicador para a tela
Norma trata da relação entre empresa e consumidor dos serviços de internet / Foto: Freepik

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, na última sexta-feira (8), a constitucionalidade da Lei 11.201/2020, que obriga as empresas prestadoras de serviços de internet móvel e banda larga na modalidade pós-paga a apresentarem aos clientes, na fatura mensal, gráficos que demonstrem o registro médio diário da velocidade de recebimento e envio de dados. A norma é de autoria do ex-deputado e atual prefeito de Vitória, Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos).

A Associação das Operadoras de Celulares (Acel) e a Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado (Abrafix) haviam entrado com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), alegando que, com base na Constituição Federal (CF), somente a União poderia legislar sobre telecomunicações. Porém, tanto a Assembleia Legislativa (Ales) quanto o governo do Estado argumentaram que a matéria trata de relação consumerista. 

Em seu voto a relatora, ministra Cármen Lúcia, julgou improcedente o pedido e ressaltou que 58% das reclamações (1.728.768) direcionadas à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em 2020 envolviam as empresas de serviços de banda larga fixa e telefonia móvel pós-paga. Além disso, a ministra ponderou que o Procon do Espírito Santo havia multado 12 empresas que atuam no Estado a partir da promulgação da Lei 11.201/2020.O voto foi acompanhado por mais cinco ministros, formando maioria acerca do tema e confirmando a validade da norma.

Legislação 

Conforme a Lei 11.201/2020, para efeito do aferimento da média de velocidade dos serviços não deverá ser considerado o período entre zero hora e 8 horas. Serão exibidos, na fatura dos clientes, dois gráficos: um sobre recebimento de dados e outro sobre envio deles. 

As empresas que descumprirem a norma estarão sujeitas às sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor (Lei Federal 8.078/1990). A lei ainda estabelece aos infratores multa que varia entre R$ 14 mil e R$ 55 mil, tendo como parâmetro para cálculo o Valor de Referência do Tesouro Estadual (VRTE).

Governo propõe mudança no Fundo Cidades
Segundo o Executivo, alterações em lei complementar visam simplificar a aplicação de recursos nos municípios, em especial na área de infraestrutura
Coronavírus: deputados alertam sobre variante
Surgimento da variante mais recente do novo coronavírus repercutiu em plenário e gerou debate sobre obrigatoriedade da vacinação
Assembleia aprova prorrogação de auxílio emergencial
Benefício de R$ 200 destinado a pessoas carentes será pago por mais dois meses; deputados destacaram importância da medida
Documentário sobre jequitibá é apresentado na Ales
Produção apresentada ao colegiado de Educação mostra como árvore centenária virou símbolo da comunidade de Ponto Alto, em Domingos Martins
Governo propõe mudança no Fundo Cidades
Segundo o Executivo, alterações em lei complementar visam simplificar a aplicação de recursos nos municípios, em especial na área de infraestrutura
Coronavírus: deputados alertam sobre variante
Surgimento da variante mais recente do novo coronavírus repercutiu em plenário e gerou debate sobre obrigatoriedade da vacinação
Assembleia aprova prorrogação de auxílio emergencial
Benefício de R$ 200 destinado a pessoas carentes será pago por mais dois meses; deputados destacaram importância da medida