Assembleia aprova tags para veículos da Sejus

Veículos da Secretaria da Justiça terão direito de receber o dispositivo para transitarem em rodovias estaduais

Por Gleyson Tete

Deputados reunidos no Plenário Dirceu Cardoso
Deputados aprovaram dois projetos que tramitavam em regime de urgência nesta terça-feira / Foto: Ellen Campanharo

Os deputados aprovaram em regime de urgência, na sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa (Ales) desta terça-feira (2), o Projeto de Lei (PL) 26/2021, do deputado Delegado Danilo Bahiense (sem partido), que altera a Lei 11.238/2021 para garantir a concessão de dispositivos eletrônicos conhecidos como “tags” para os veículos da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). Agora, a matéria segue para sanção ou veto do governador Renato Casagrande (PSB).

Inicialmente, a proposta foi analisada pela Comissão de Justiça. O deputado Gandini (Cidadania) relatou pela constitucionalidade e teve o parecer acatado pelos pares. Na sequência foi realizada reunião conjunta dos colegiados de Mobilidade Urbana, Ciência e Tecnologia e Finanças. Alexandre Xambinho (PL) deu parecer pela aprovação e foi acompanhado por todos os membros.

Bahiense informou que a proposição acrescenta à legislação em vigor - que já concede o benefício a carros das Polícias Civil (PCES) e Militar (PMES), Corpo de Bombeiros Militar (CBMES), ambulâncias, entre outros - também os veículos da Sejus. “A polícia penal transporta presos diariamente. Eles prestam um trabalho muito importante”, destacou.

Após a avaliação nas comissões, o projeto foi aprovado em votação simbólica pelo Plenário da Casa.

Utilidade pública

Também foi aprovado em regime de urgência o Projeto de Lei (PL) 84/2020, de Adilson Espindula (PTB), que prevê que as associações de utilidade pública do Estado possam receber contribuições financeiras de seus associados. O objetivo é permitir que tais entidades recebam até um salário mínimo anual a título de contribuição dos integrantes.

A matéria recebeu parecer oral em Plenário pela constitucionalidade do deputado Gandini (Cidadania) na Comissão de Justiça. Espindula pediu a palavra para explicar a iniciativa. “Atualmente, a entidade que recebe algum tipo de contribuição dos associados não pode receber o título de utilidade pública por descaracterizar o serviço desinteressado e gratuito por ela ofertado”, disse.

Segundo o parlamentar, a aprovação do PL vai permitir a destinação de emendas parlamentares para que as entidades desenvolvam melhor seus respectivos serviços. “Vai facilitar a captação de recursos para as instituições continuarem os seus trabalhos”, completou.

Na sequência, a proposta foi aprovada em Justiça e, em seguida, pelos colegiados de Assistência Social e Finanças, tendo Doutor Hércules (MDB) e Freitas (PSB) como relatores. Por fim, foi acatada em votação simbólica pelo Plenário da Casa. Agora, segue para sanção ou veto do governador Renato Casagrande (PSB).

Confira como ficou a Ordem do Dia
 

  • Projeto de Lei (PL) 26/2021, do Delegado Danilo Bahiense (sem partido), que altera a Lei 11.238/2021 para garantir a concessão de dispositivos eletrônicos conhecidos como “tags” para os veículos da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). Aprovado;
  • Projeto de Lei (PL) 43/2021, de Erick Musso (Republicanos), que dispõe sobre penalidades a serem aplicadas pelo não cumprimento da ordem de vacinação dos grupos prioritários no Estado, de acordo com a fase cronológica definida no plano nacional e/ou estadual de imunização contra a Covid-19. Prazo em Justiça;
  • Projeto de Lei (PL) 598/2020, de Marcelo Santos (Podemos), que acrescenta itens ao Anexo Único da Lei 11.212/2020, que consolida toda a legislação em vigor referente às semanas e aos dias/correlatos estaduais comemorativos de relevantes datas e de assuntos de interesse público, no âmbito do Estado. Prazo em Finanças;
  • Projeto de Lei (PL) 84/2020, de Adilson Espindula (PTB), que altera o parágrafo 1º do artigo 4º da Lei Estadual 10.976/2019, que trata das declarações de utilidade pública. Aprovado.
     
Vacina: Deputada quer prioridade para jornalistas
Janete de Sá protocolou indicação ao governo sugerindo a imunização prioritária de profissionais de imprensa
Lei: Facas expostas à venda devem estar protegidas
Lei de autoria de Torino Marques obriga estabelecimentos a manter facas, canivetes, estiletes e facões em compartimentos protegidos por vidro ou acrílico
Presidente do Sindilegis morre vítima de Covid
Gildo Gomes estava internado desde 21 de março e faleceu na manhã desta sexta em decorrência de complicações da doença
Ales recebe 300 cestas de alimentos em 1º dia de campanha
Oferta feita por um grupo de empresas foi entregue pela Findes e será destinada a entidades que atendem a pessoas em vulnerabilidade social
Vacina: Deputada quer prioridade para jornalistas
Janete de Sá protocolou indicação ao governo sugerindo a imunização prioritária de profissionais de imprensa
Lei: Facas expostas à venda devem estar protegidas
Lei de autoria de Torino Marques obriga estabelecimentos a manter facas, canivetes, estiletes e facões em compartimentos protegidos por vidro ou acrílico
Presidente do Sindilegis morre vítima de Covid
Gildo Gomes estava internado desde 21 de março e faleceu na manhã desta sexta em decorrência de complicações da doença