Pesquisa aponta presença do Sars-CoV-2 no ES em 2019

Um grupo de pessoas apresentou anticorpos para o vírus da Covid-19 em pesquisa realizada pelo Lacen junto a pacientes suspeitos de dengue e chikungunya

Por Kissila Mell | Atualizado há 5 dias

Amostras de sangue
Estudo, publicado em revista americana, foi apresentado à Comissão de Saúde / Foto: Ahmad Ardity Pixabay

Pesquisa desenvolvida pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) revela que o vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, já circulava no estado em dezembro de 2019. De acordo com o coordenador-geral do Lacen, médico e pesquisador Rodrigo Ribeiro Rodrigues, um estudo com 7.370 amostras de pacientes com suspeita de dengue e chikungunya indicou que um grupo apresentou anticorpos para a Covid. O assunto foi tema na reunião virtual da Comissão de Saúde nesta terça-feira (23). O primeiro caso oficial de Covid-19 no Espírito Santo, confirmado pelo Ministério da Saúde, data de 5 de março de 2020. 

Conforme Rodrigues, a iniciativa da pesquisa partiu do interesse de compreender melhor o comportamento do novo coronavírus no território capixaba e no Brasil. Os estudos foram iniciados em junho de 2020, com as primeiras discussões sobre as possíveis relações entre a Covid-19 e doenças endêmicas causadas por arboviroses, isto é, pelos chamados arbovírus, que incluem os da dengue, zika, febre chikungunya e febre amarela. Há evidências de que a primeira amostra positiva para IgG anti-Sars-CoV-2 no Espírito Santo data de 18 de dezembro de 2019.

“Vários casos de Covid-19 passaram despercebidos por estarem ocorrendo concomitantemente com outras endemias. Sintomas da fase aguda da dengue e da chikungunya podem se confundir facilmente com os sintomas da Covid-19. No Espírito Santo o primeiro caso comprovado pelo PCR foi em 29 de fevereiro de 2020. Isso nos levantou a suspeita de que outros casos poderiam já estar ocorrendo em território capixaba”, destacou o coordenador do Lacen.

Das 7.370 amostras analisadas, 210 foram positivas para presença de anticorpos IgG, específicos para Sars-CoV-2. Desses, 16 pacientes tiveram coleta de sangue anterior ao dia 26 de fevereiro, data do primeiro caso identificado pela metodologia RT-PCR no Brasil. 

A pesquisa contou com o apoio do Núcleo de Doenças Infecciosas, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, da Universidade de Nova Lisboa (Portugal).

“Este é o primeiro estudo a demonstrar com um tamanho amostral robusto, e usando um método altamente específico, que surtos concomitantes de dengue ou chikungunya podem dificultar o diagnóstico do Sars-CoV-2. Além disso, casos não diagnosticados precocemente podem ter contribuído para a rápida expansão da Covid-19 no Brasil. Vale ressaltar que para esses pacientes não é indicado o isolamento social, dessa forma ficam suscetíveis para a propagação do novo coronavírus”, destacou Rodrigo Rodrigues. 

Segundo o coordenador, essas informações trazem contribuições importantes ao Sistema Único de Saúde (SUS), uma vez que independentemente da existência do diagnóstico positivo para as arboviroses, deve-se considerar também a infecção pelo novo coronavírus, já que as doenças citadas apresentam sinais e sintomas semelhantes.  

Por determinação da Portaria 153-R, o Lacen/ES passou a realizar as testagens dos soros, com finalização das análises em setembro de 2020. No mês seguinte, a direção submeteu a publicação da pesquisa à revista científica americana PLOS ONE, com aprovação realizada em janeiro de 2021.

Leia a pesquisa publicada na PLOS ONE

“Nosso trabalho foi submetido por uma revista americana de circulação mundial. Tivemos mais de 2 mil downloads em 15 dias. A relevância do assunto motivou o interesse das pessoas em nossa pesquisa”, comemorou o coordenador.

Ao final da reunião, o deputado Dr. Emílio Mameri (PSDB), vice-presidente do colegiado, perguntou ao coordenador se é possível apresentar um prazo provável e quando os capixabas estarão totalmente imunizados contra o novo coronavírus. 

“Se não tivermos uma política severa e um foco bem concentrado, ainda vamos levar um tempo longo para imunizar a população”, lamentou Rodrigues. 

Comissões: Saúde
Projeto ampara compra de produto vencido
Proposta de Alexandre Xambinho obriga estabelecimentos comerciais a fornecer de graça produto igual ao que estava fora do prazo de validade
Deputado critica travamento de obras
Marcelo Santos avalia que demora no licenciamento ambiental tem atrasado entrega de obras importantes para o Espírito Santo
Em urgência: PL fixa regras para venda de facas
Texto prevê que produtos cortantes fiquem dispostos em compartimentos com tranca para aumentar segurança e evitar possíveis transtornos
Freitas cobra conclusão das obras da BR-101
Deputado citou rapidez na construção das praças de pedágios e atraso no conograma de outras intervenções
Projeto ampara compra de produto vencido
Proposta de Alexandre Xambinho obriga estabelecimentos comerciais a fornecer de graça produto igual ao que estava fora do prazo de validade
Deputado critica travamento de obras
Marcelo Santos avalia que demora no licenciamento ambiental tem atrasado entrega de obras importantes para o Espírito Santo
Em urgência: PL fixa regras para venda de facas
Texto prevê que produtos cortantes fiquem dispostos em compartimentos com tranca para aumentar segurança e evitar possíveis transtornos