Proposta combate furto de animais na zona rural

Projeto de lei cria política para evitar prática de abigeato, que é o furto de animais para carga ou abate

Por Silvia Magna

Imagem de seis bovinos pastando
Abigeato é o furto de animais domesticados para carga ou abate / Foto: PxHere

Visando coibir a criminalidade no campo e proteger a propriedade rural, o deputado Capitão Assumção (Patri) protocolou o Projeto de Lei (PL) 596/2020, que institui políticas de combate ao furto de animais e outros tipos de delitos nessas localidades.
 
A matéria objetiva o enfrentamento de um dos crimes mais cometidos nas propriedades rurais: o furto de animais domesticados para carga ou abate. A prática, conhecida como abigeato, vitimou dezenas de produtores rurais em todas as regiões do Espírito Santo no último ano e é prevista no artigo 180-A do Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei 2.848/1940), com pena de dois a cinco anos de reclusão e multa. 

A medida proposta por Assumção prevê a implantação de unidades especializadas na repressão de crimes contra o patrimônio ocorridos em zonas rurais e a cooperação entre os órgãos de segurança pública, buscando mais eficiência e economia por meio de trabalho preventivo, com identificação dos locais e períodos com maior índice de ocorrências. 

O PL também visa coibir a circulação de produtos roubados nessas áreas e a formalização de convênios entre os órgãos de segurança do Estado, associações e outras instituições representativas da sociedade civil organizada. 

Para o deputado, a iniciativa melhora o combate da criminalidade nas zonas rurais, mas para isso é necessário o envolvimento da sociedade. 

“O projeto prevê a participação da sociedade civil organizada, o que é de suma importância para a eficiência do trabalho das forças de segurança pública estaduais, uma vez que a população local é quem mais conhece e padece com as artimanhas criminosas em sua região”, afirmou.

Violência no campo

Em janeiro do ano passado, o Estado contabilizou um assassinato a cada quatro dias em áreas rurais de várias regiões. Em setembro, em duas operações que investigavam crimes em propriedades rurais do Espírito Santo, a Polícia Civil apreendeu quase três toneladas de carne sem procedência e imprópria para consumo, além de insumos, equipamentos de refrigeração e armas. 

Tramitação

A matéria foi lida em sessão ordinária e encaminhada para as comissões de Justiça, Meio Ambiente, Agricultura, Segurança e Finanças. Caso seja aprovada, a nova lei entrará em vigor 30 dias após sua publicação no Diário Oficial. 
 

Projeto ampara compra de produto vencido
Proposta de Alexandre Xambinho obriga estabelecimentos comerciais a fornecer de graça produto igual ao que estava fora do prazo de validade
Deputado critica travamento de obras
Marcelo Santos avalia que demora no licenciamento ambiental tem atrasado entrega de obras importantes para o Espírito Santo
Em urgência: PL fixa regras para venda de facas
Texto prevê que produtos cortantes fiquem dispostos em compartimentos com tranca para aumentar segurança e evitar possíveis transtornos
Freitas cobra conclusão das obras da BR-101
Deputado citou rapidez na construção das praças de pedágios e atraso no conograma de outras intervenções
Projeto ampara compra de produto vencido
Proposta de Alexandre Xambinho obriga estabelecimentos comerciais a fornecer de graça produto igual ao que estava fora do prazo de validade
Deputado critica travamento de obras
Marcelo Santos avalia que demora no licenciamento ambiental tem atrasado entrega de obras importantes para o Espírito Santo
Em urgência: PL fixa regras para venda de facas
Texto prevê que produtos cortantes fiquem dispostos em compartimentos com tranca para aumentar segurança e evitar possíveis transtornos