Segurança: infraestrutura e pessoal em debate

Colegiado ouviu representantes de sindicatos e associações de categorias da Polícia Civil sobre problemas referentes a concursos públicos e condições de trabalho

Por Silvia Magna

Deputado Danilo Bahiense em uma tela e participantes de reunião em outra tela
Comissão de Segurança é presidida pelo deputado Delegado Danilo Bahiense / Foto: Ellen Campanharo

A situação da Polícia Técnico-Científica, a convocação dos aprovados em concursos da Polícia Civil e a precariedade das unidades da Polícia Civil no interior do estado foram debatidas na reunião virtual da Comissão de Segurança nesta segunda-feira (14). 

Participaram da reunião Humberto Mileip, representante do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol); Antônio Tadeu Nicoletti Pereira, presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais do Estado (Sindiperitos); o delegado Rodolfo Laterza, da Associação de Delegados de Polícia do Brasil (Adepol); Geraldo Antunes, do Sindicato dos Servidores do Atendimento Socioeducativo do ES (Sinases); e Juscelino Brzesky, presidente da Associação das Câmaras Municipais e de Vereadores do Espírito Santo (Ascames).

Humberto Mileip abordou a reposição dos efetivos. Segundo ele, o Brasil não conta com políticas permanentes para a estruturação da segurança Pública, que fica sempre à mercê dos gestores. Além de solicitar a nomeação de aprovados em concursos, ele criticou a falta de investimentos e o sucateamento da categoria. 

“Hoje, a população passa de 4 milhões e o efetivo da Polícia Civil beira 2 mil. Já fizemos diversos ofícios para o governo do estado sobre o desenrolar de concursos. Temos diversas ações que tratam de concursos antigos (cujos aprovados não foram nomeados). Temos em torno de 28 escrivães com ações na Justiça e o Estado poderia facilmente homologar um acordo e nomear essas pessoas”, disse. 

Polícia Técnico-Científica

Para Mileip, é necessário que sejam chamados 50% a mais do número de aprovados para a Academia da Polícia Civil, para que não se perca tempo em convocar novamente. 

“A Polícia Técnico-Científica é uma das mais defasadas do serviço público, com baixos salários e falta de estrutura para trabalhar. Pleiteamos ao governo do estado que todos sejam chamados e, ainda assim, será insuficiente para atender às demandas que crescem mais, a cada dia, no Espírito Santo. Não está pior porque a perícia se desdobra mesmo para não deixar a situação menos caótica para a população”, afirmou. 

Para o delegado Rodolfo Laterza, o trabalho da Comissão de Segurança tem garantido melhorias para a categoria, como dinamismo para convocações de candidatos e melhor andamento dos processos dos concursos. Ele também elogiou as iniciativas que simplificaram as fases de investigação social dos aprovados. 


Laterza cobrou reforma nas unidades do interior do Estado e pediu que se reconheça o tempo relativo ao afastamento de oficiais por motivos da Covid-19. “Não é justo que o oficial tenha o tempo não contabilizado por afastamento devido ao coronavírus. Isso já foi reconhecido, inclusive, em esfera federal. Quanto às unidades no interior, elas estão com estrutura muito precária e com falta crônica de efetivos”, afirmou. 

Iases

O representante do Sinases, Geraldo Antunes, abordou que a segurança interna do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) está fragilizada porque a Polícia Militar não faz mais a segurança dos perímetros da instituição. Ele também reclamou da carga horária excessiva que esses profissionais têm cumprido em função disso. 

“Hoje, quem faz essa segurança é o agente socioeducativo e é necessário pensar nessa situação, pois esse servidor não é para fazer segurança e nem tem porte de arma. O agente não tem poder de polícia. Ele trabalha com socialização. Temos a maior carga horária do país por causa desse cenário”, informou Antunes.

Serviço Médico Legal 

O presidente do colegiado, deputado Delegado Danilo Bahiense, reclamou, ainda, da falta de estrutura do Serviço Médico Legal no interior do Estado. Ele relatou que em algumas regiões, a situação é crítica”. Esse é um assunto que estamos tratando incansavelmente  desde 2019. Esperamos que, com o andamento do concurso, esse problema possa ser amenizado”, disse.

Participaram da reunião os deputados Alexandre Xambinho (PL), Luciano Machado (PV), Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos) e Marcelo Santos (Podemos). 
 

First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
First slide
Comissões: Segurança
TV Assembleia exibe entrevista com Dary
Edição inédita do programa Com a Palavra vai ao ar nesta sexta-feira
Dois novos projetos sobre ICMS começam a tramitar
Doutor Hércules propõe alíquota zero para o arroz; já Executivo quer isentar as doações de materiais de prevenção à Covid feitas à Justiça Eleitoral
PL sobre recursos para cultura tramita em urgência
Proposta estabelece, entre outros pontos, as regras para concessão de renda emergencial a trabalhadores do setor, prevista em lei federal
PL prevê psicólogo para mulher vítima de violência
Atendimento deve ser prestado nas delegacias de Polícia Civil logo após apresentação da denúncia, de acordo com a proposta 
TV Assembleia exibe entrevista com Dary
Edição inédita do programa Com a Palavra vai ao ar nesta sexta-feira
Dois novos projetos sobre ICMS começam a tramitar
Doutor Hércules propõe alíquota zero para o arroz; já Executivo quer isentar as doações de materiais de prevenção à Covid feitas à Justiça Eleitoral
PL sobre recursos para cultura tramita em urgência
Proposta estabelece, entre outros pontos, as regras para concessão de renda emergencial a trabalhadores do setor, prevista em lei federal