Pauta traz cadastro para venda de fogos de artíficio

Matéria, que prevê identificação de clientes, tramita em urgência e aguarda parecer de quatro comissões da Casa

Por Redação Web Ales

Rojão
Cadastro com dados do cliente seria encaminhado à polícia / Foto: Divulgação

A pauta desta segunda-feira (22) traz a votação em urgência do Projeto de Lei (PL) 344/2020. A matéria obriga estabelecimentos que vendem fogos de artifícios e explosivos com potência similar a identificar os clientes por meio de cadastro a ser enviado às Polícias Civil e Militar. A matéria receberá pareceres das comissões de Justiça, Segurança, Defesa do Consumidor e Finanças, antes de ser apreciada pelo Plenário. A sessão ordinária virtual começa às 15 horas, com transmissão ao vivo pela TV Assembleia. 

De acordo com a proposta de Enivaldo dos Anjos (PSD), os números do CPF, carteira de identidade e endereço do cliente, com respectivo comprovante, devem constar no cadastro. Os dados devem ser enviados às polícias imediatamente após a venda. 

Para o parlamentar, a criação de um procedimento de identificação do usuário “poderá contribuir com os órgãos de segurança pública na identificação, localização e adoção das medidas legais cabíveis em face daqueles que porventura praticarem atos ilícitos através da utilização dos explosivos”.

Requerimento de urgência

Na fase do Expediente sujeito à deliberação, os deputados analisam requerimento para que tramite em urgência o Projeto de Lei (PL) 339/2020. A proposta do Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos) suspende a cobrança de IPVA durante o estado de calamidade pública, declarado devido à pandemia do novo coronavírus. Se o requerimento for aprovado, a matéria será incluída na pauta de votações da próxima sessão e receberá em plenário parecer de comissões da Casa. Se for rejeitado o pedido, o projeto seguirá o trâmite normal, sendo analisado em reuniões dos colegiados

Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios
PL prorroga validade de licenças e alvarás
Objetivo é conceder mais 180 dias de prazo em virtude de dificuldades de renovação durante a pandemia
Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios