CPI apura denúncia de maus-tratos em Cariacica

Diligência coordenada pela comissão foi na tarde desta quarta-feira (5) no bairro Campo Grande

Por Gleyson Tete

CPI faz diligência para apurar denúncia em Cariacica
Caso foi apurado nesta quarta (5) / Foto: Lissa de Paula

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais fez uma diligência na tarde desta quarta-feira (5) até o bairro Campo Grande, Cariacica, para verificar denúncia recebida de possível situação de violência contra cachorros em um estacionamento particular. O proprietário, entretanto, negou todas as acusações.

Quando a equipe da CPI chegou ao local os animais não estavam mais em gaiolas no estacionamento – como em vídeo que circulou nos últimos dias nas redes sociais – mas dentro da residência que fica anexa ao estacionamento.

Segundo a deputada Janete de Sá (PMN), presidente do colegiado, o flagrante não aconteceu porque a cena de um possível crime foi descaracterizada. “Nós vimos gaiolas, mas os animais não estavam mais lá, e eram gaiolas muito usadas, sinal de que os animais eram constantemente colocados nelas. São sete animais pequenos das raças chihuahua e maltês”, disse.

Para a parlamentar, há indícios de comércio irregular de animais no espaço. “Vamos remeter tudo que foi levantado para a Prefeitura de Cariacica para que ela possa manter a vigilância. Daqui a 30 dias vamos voltar aqui sem dizer o horário. Vamos periodicamente pedir para algum dos assessores da CPI para verificar se as condições voltaram àquilo que foi dado publicidade nas redes sociais, que era uma situação de maus-tratos e confinamento”, afirmou.

Além da equipe da CPI, participaram da ação a Polícia Civil (PCES), o Ministério Público Estadual (MPES), o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-ES) e a Fiscalização Ambiental da Prefeitura de Cariacica, que autuou administrativamente o proprietário dos animais e fez a apreensão das gaiolas.

Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios
PL prorroga validade de licenças e alvarás
Objetivo é conceder mais 180 dias de prazo em virtude de dificuldades de renovação durante a pandemia
Vice-governadora avalia participação de mulheres na política
Em entrevista ao Portal Web Ales, Jaqueline Moraes falou sobre os desafios para superar a baixa representatividade feminina na política
Exigida divulgação de gratuidade em cartório
Torino quer maior visibilidade para lei federal que proíbe cobrança de valores no registro estatutário de associações de moradores 
Espaço para a imprensa capixaba na Ales
Projeto cria ambiente destinado à história da imprensa no Espírito Santo, com fotos e dados sobre revistas e jornais dos municípios