Representantes da área cultural pedem valorização do forró

Em audiência pública, destacou-se a importância da pesquisa do Iphan para declarar a dança como patrimônio cultural nacional 

Por Wanderley Araújo

Audiência pública sobre forró
Audiência pública foi realizada pela Comissão de Cultura da Ales / Foto: Ellen Campanharo

A declaração do forró como patrimônio cultural no país, em estudo pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vai contribuir para a valorização dessa manifestação no Espírito Santo. O forro pé de serra de Itaúnas, distrito de Conceição da Barra, no litoral norte, está incluído no mapeamento nacional do Iphan para subsidiar o processo, e o estudo deve ser concluído no ano que vem. 

O assunto foi tema de audiência pública da Comissão de Cultura realizada na noite de terça-feira (3), no Plenário Dirceu Cardoso. A superintendente do Iphan no Espírito Santo, Elisa Machado, explicou que as pesquisas se estendem para todo o Nordeste e também para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e o Distrito Federal. 

Para a coordenadora do Fórum do Forró de Raiz do Espírito Santo, Daiara Paraíso Holetz, as chamadas “medidas salvaguardas” do Iphan, que poderão ser instituídas em prol do forró após a declaração como patrimônio imaterial cultural do Brasil, são uma esperança do segmento para a valorização dessa manifestação cultural. 

“Declarar como patrimônio é muito importante do ponto de vista simbólico, mas o que vai preservar mesmo o forró são as salvaguardas, ou seja, o apoio que esperamos do ponto de vista de políticas públicas para manter o forró vivo”, declarou. 

Entre essas medidas, Daiara Holetz citou recursos para a montagem de cursos e oficinas de forró, criação de um centro de memória do forró no estado, além de ensino do forró nas escolas das redes estadual e municipais de ensino.  

Confira as fotos da audiência pública

Estilo próprio

Segundo o forrozeiro Paulo Matos, um dos organizadores do Festival de Forró de Itaúnas, a localidade tem muito a contribuir na pesquisa do Iphan. “Nós criamos um estilo capixaba de dançar o forro pé de serra em que a mulher dança na ponta dos pés; então isso a protege daquela agarração que muitos homens às vezes gostam de se aproveitar do momento”, disse. 

De acordo com Matos, esse estilo de dançar virou moda no país inteiro, e hoje é o que predomina nas aulas de forró nos cursos de dança no Brasil e no mundo. 

Ele destacou ainda que o Festival de Itaúnas, por ser o mais tradicional do país no gênero forró de raiz, tem atraído turistas não só de outros estados brasileiros,  mas também de vários países. Realizado em julho, o festival está em 19ª edição, atraindo mais de 30 mil pessoas para o balneário de Conceição da Barra.

Conforme Matos, o forró de Itaúnas está sendo exportado para Estados Unidos, Itália, França, Alemanha e até a Rússia. “Na Rússia tem uma banda em que eles não apenas tocam sanfona, zabumba e triângulo, mas também cantam forró na língua deles”, contou.  

O secretário de Estado de Cultura, Fabrício Noronha, disse que, na política cultural do governo, o Festival de Forró de Itaúnas é uma das prioridades. “Temos de reiterar a importância da centralidade da cultura na vida pública do país. E o Festival Nacional do Forró potencializa Itaúnas como território criativo nesse gênero com seus mais de 22 grupos só em Conceição da Barra”, afirmou. 

O presidente da Comissão de Cultura, deputado Torino Marques, afirmou que, na condição de profissional da comunicação social – ele é apresentador de TV e radialista - destacou a importância do debate e acrescentou: “Tenho me preocupado na valorização do forró produzido no Espírito Santo; já apresentei o Projeto de Lei (PL) 696/2019, que declara o forró de Itaúnas patrimônio cultural do estado”, lembrou. 

Homenagem 

Durante a audiência pública, houve a entrega de moção de congratulação e de certificado em homenagem aos idealizadores e organizadores do Festival Nacional de Forró de Itaúnas (Fenfit): o casal Paulo e Juliana Matos. 

A Banda Trio Fogumano, que se apresentou durante a audiência pública, também foi contemplada com o certificado pelo ativismo cultural e participação no Fórum Forró de Raiz do Espírito Santo.
 

Comissões: Cultura
Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros
Condutor de viatura pode ficar isento de pagar CNH
Proposta beneficia servidores das polícias Civil, Militar, Penal, Bombeiro Militar e do Iases responsáveis pela condução de veículos dos órgãos
Proposta homenageia escritor capixaba
Iniciativa declara Amâncio Pinto Pereira patrono da Educação no Espírito Santo e busca dar visibilidade à produção literária do capixaba
Bancos de leite amparam mulheres na amamentação
Além de prover bebês internados com o leite doado, essas instituições também orientam mães no aleitamento  
Matéria veda homenagem a escravocratas
Prédios públicos também não poderão ter o nome de defensores da ditadura militar, nazistas, condenados por racismo, entre outros